Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 4 de Março de 2021

Policial

Chef de cozinha mata namorada transexual e cozinha partes do corpo

A vítima se chamava Mayang Prasetyo e eles estavam casados desde agosto de 2013

Correio do Estado

07 de Outubro de 2014 - 07:57

Um jovem chef de cozinha australiano foi acusado de matar sua esposa transexual, esquartejar o corpo e cozinhar os pedaços antes de cometer suicídio.

O caso foi divulgado por jornais locais, que afirmam que a polícia australiana não quis dar mais informações, limitando-se a dizer que foi aberta uma investigação sobre homicídio e suicídio. 

De acordo com o jornal Courier-Mail, um jovem de 28 anos, identificado como Marcus Peter Volke, que trabalhava como cozinheiro em navios de cruzeiro, tinha alugado um apartamento em Brisbane junto com sua namorada, que era como acompanhante de luxo para sustentar sua família na Indonésia.

A vítima se chamava Mayang Prasetyo e eles estavam casados desde agosto de 2013.

No último sábado (4), vizinhos chamaram a polícia devido ao odor que saía do apartamento do casal. Quando chegaram, as autoridades encontraram restos do corpo da garota dentro de uma panela.

O cozinheiro, por sua vez, tinha cometido suicídio. Amigos próximos de Volke disseram à imprensa que ele quieto, tímido e parecia ser muito ciumento.

Já a garota se mostrava alegre. A família não sabia de indícios de que o relacionamento não estava bem.