Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 17 de Outubro de 2021

Policial

Com Ganso, Santos vai atrás da primeira vitória

Porém, independentemente da formação que vai a campo, os jogadores do Peixe sabem que a partida contra os chilenos será complicada

Gazeta Esportiva

16 de Março de 2011 - 13:45

Após empatar as duas primeiras partidas na fase de grupos da Copa Libertadores da América, o Santos tem um jogo decisivo para a suas pretensões no torneio. O Peixe enfrenta o Colo Colo, que está à frente na classificação da chave 5, com três pontos ganhos - o Cerro Porteño (Paraguai) lidera com cinco pontos. O duelo ocorre nesta quarta-feira, às 21h50 (Brasília), no Estádio Monumental David Arellano, em Santiago (Chile).

O confronto é considerado tão importante pelos santistas que o meia Paulo Henrique Ganso será a grande arma do técnico interino da equipe, Marcelo Martelotte. Ganso retornou ao futebol depois de seis meses parado, por conta de uma cirurgia para reconstruir o ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo, com uma grande exibição no segundo tempo da vitória sobre o Botafogo-SP, no último sábado, pelo Paulistão, quando iniciou a jogada do primeiro gol e marcou outro.

Entusiasmado com a possibilidade de contar com Paulo Henrique ante os chilenos, Martelotte espera que Ganso possa dar sua contribuição ao time o máximo de tempo que puder. "Pelo o que a gente viu (contra o Botafogo-SP), ele mostrou que está preparado para nos ajudar ao máximo. Ainda não sabemos por quanto tempo ele vai suportar, mas é importante contar com um jogador com a qualidade dele desde o início do jogo", analisou o interino santista.

Além de Paulo Henrique, o treinador irá promover outra alteração no Santos. O lateral direito Jonathan sentiu um edema muscular no adutor da coxa esquerda, no primeiro tempo da vitória sobre o Botinha, e foi vetado pelo departamento médico do clube. Em seu lugar, o polivalente Pará irá receber uma nova chance como titular da posição.

Porém, independentemente da formação que vai a campo, os jogadores do Peixe sabem que a partida contra os chilenos será complicada. "A gente sabe que vai ter pressão, dificuldade. Mas estamos em uma crescente muito grande e não podemos deixar passar a oportunidade de encostar no líder", comentou o lateral esquerdo Léo, que espera um Colo Colo ofensivo atuando em seus domínios.

"Por estarem em casa, acredito que eles vão sair para o jogo e devem abrir espaços lá atrás. Por isso, temos que marcar muito bem e fazer os gols lá na frente", destacou Léo.

No Colo Colo, o técnico argentino, Américo Gallego, quer ver a sua equipe aproveitando a condição de mandante da partida, para conquistar a vitória. "Sempre me ensinaram que em Libertadores é preciso fazer o seu papel e ganhar em casa. E meus atletas têm esse pensamento de forma clara em suas cabeças", disse.

Para o treinador, um triunfo sobre o Santos pode deixar bem encaminhada a classificação dos chilenos à próxima fase da competição. "Esse jogo pode significar muito para o restante do grupo. Se vencermos, nós abrimos uma vantagem para eles (o Colo Colo pode chegar, em caso de vitória, a seis pontos contra dois dos santistas). Além disso, teremos mais dois compromissos em casa (contra Deportivo Táchira, da Venezuela, e Cerro Porteño, do Paraguai)", ponderou.

Apesar de destacar que pretende bater o Peixe, Gallego irá montar o seu time no 4-5-1, privilegiando o equilíbrio dentro de campo. O comandante argentino montou o Colo Colo com três meias: Fuenzalida, Jorquera e Paredes. Esse trio será responsável por municiar o único atacante da equipe, o também argentino Ezequiel Miralles, que divide a artilharia do clube chileno na Libertadores com Paredes, tendo marcado dois gols nesta Libertadores.