Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 30 de Novembro de 2020

Policial

Comandante mostra balanço de ocorrências no 1º trimestre de atuação no 2º Pelotão

Como os policiais trabalham em sistema de 24 horas de plantão com 72 de folga, é possível colocar nas ruas diariamente 8 homens no policiamento ostensivo.

Flávio Paes/Região News

16 de Julho de 2014 - 13:17

Ao fazer um balanço dos seus três meses de atuação à frente do 2º Pelotão da Polícia Militar, o tenente Clayton Andrade mostra que neste período foram registradas 783 ocorrências e alguns avanços como a chegada de mais quatro policiais, ampliando de 28 para 32 o efetivo da corporação, embora o Governo do Estado ainda não tenha cumprido a promessa de transformar o Pelotão em Companhia.

Como os policiais trabalham em sistema de 24 horas de plantão com 72 de folga, é possível colocar nas ruas diariamente 8 homens no policiamento ostensivo, distribuídos em três viaturas. “A prioridade foi manter os policiais nas ruas”, comenta Clayton, que junto com outro policial, fica responsável pela parte administrativa.

Em 90 dias, computando o período de 20 de março e 30 de junho, a Polícia Militar efetuou 16 blitzes preventivas; promoveu 27 abordagens a veículos; tirou de circulação oito armas; realizou 40 escolta de presos.

Mais de 40% das 783 ocorrências verificadas se relacionam com violência doméstica, além de haver em média dois acidentes de trânsito por dia. Nestes 90 dias ocorreram três homicídios e três tentativas de homicídio.

O comandante, que nesta quarta-feira se reuniu com um grupo de vereadores, além do prefeito Ari Basso, reconheceu como ponto vulnerável na estrutura de segurança, o distrito de Quebra Coco, para onde foi destacado apenas um policial, que faz ronda de motocicleta. A situação tem sido contornada porque a comunidade é pacífica e os casos de violência são raros.