Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 22 de Outubro de 2021

Policial

Coronel da PM é sequestrado e mantido em cativeiro por quatro horas na capital

Quatro homens e duas mulheres, entre elas uma adolescente, todos acusados de participação no crime, estão detidos

Midiamax

19 de Março de 2011 - 08:55

O coronel PM e ex-comandante geral da corporação em meados dos anos 2000, Roberto Francisco de Souza, foi vítima de sequestro na noite desta sexta-feira (18), e permaneceu cerca de quatro horas em cativeiro na saída para Rochedo, em Campo Grande, junto com outras duas pessoas. Quatro homens e duas mulheres, entre elas uma adolescente, todos acusados de participação no crime, estão detidos.

Por volta das 22 horas, Roberto saía de um restaurante no bairro Coronel Antonino na companhia do dono do estabelecimento e um amigo em comum, quando foram abordados por homens armados. Eles queriam a caminhonete Hilux prata, de propriedade do coronel. O grupo foi então amarrado e conduzido a uma mata, onde ficou sob a guarda dos bandidos.

Nesse período, as vítimas ouviram os sequestradores combinando com uma mulher, moradora do bairro Nova Lima, para buscá-los de carro no local. Até então os bandidos não sabiam que haviam capturado o coronel. Já na madrugada deste sábado (19), próximo de 2 horas, os reféns foram liberados e acionaram a Cigcoe (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais), Polícia Civil, 9º Batalhão da PM e a PRE (Polícia Rodoviária Estadual).

A caminhonete foi encontrada na fazenda Itamaraty, município de Antônio João, e a suspeita é de que estava sendo levada para o Paraguai. O veículo era conduzido por Marcos Jones de Souza (26), que foi detido.

A polícia começou a desvendar o crime quando encontrou as duas mulheres no bairro Nova Lima, suspeitas de participar do sequestro. Naywasany Fernandes da Costa (19) e uma adolescente de 16 anos denunciaram outros três homens: Vantuir da Silva Nunes (34), Theomar Novas Monteiro (30) e Wilderson de Assis Ojeda (19). Todos foram detidos pela Cigcoe e encaminhados à Delegacia de Pronto-Atendimento Comunitário (Depac) no centro de Campo Grande.

O veículo usado para dar fuga aos bandidos do cativeiro era um Gol vermelho placa HPX-3734, de Goiânia, que foi encontrado com uma das mulheres. Dentro do carro a polícia encontrou 1,5 quilo de maconha, cheques, documentos e cartões de outras supostas vítimas de sequestro, além de três armas de fogo: um revólver calibre 32, um revólver calibre 38 e uma pistola de propriedade do coronel Roberto. Na caminhonete foi encontrada uma munição de pistola.

Segundo a polícia, este foi o quinto sequestro praticado pelo grupo, que agia sempre da mesma maneira.