Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 29 de Janeiro de 2022

Policial

Delegacia enfrenta clima de tensão com protesto e quebra-quebra de presos

O clima de tensão se acentuou depois que na semana passada os agentes descobriram um plano de fuga

Flávio Paes/ Região News

21 de Maio de 2011 - 08:00

Delegacia enfrenta clima de tensão com protesto e quebra-quebra de presos
Delegacia enfrenta clima de tens - Sinpol/MS

Este sábado foi o terceiro dia de protesto dos presos sob custódia na delegacia da Polícia Civil de Sidrolândia. O clima de tensão se acentuou depois que na semana passada os agentes descobriram um plano de fuga.

Os detentos usaram a hélice do ventilador de uma das celas para serrar a grade e tentar escapar pelo solário. Desde então, as celas estão sem ventilador. Os presos quebraram um muro que separa a cela do banheiro e atiraram pedaços da construção no corredor da delegacia.

A ideia dos encarcerados era acertar os investigadores que cuidam da segurança das celas. Na quinta-feira equipes do GARRAS fizeram uma varredura na cadeia e localizaram dos celulares. Os protestos, segundo o vice-presidente do Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis) de Mato Grosso do Sul, Roberto Simão de Souza estariam sendo liderados por um menor apreendido que está na delegacia.

Pela norma do sistema penitenciário nacional, menor não deve permanecer em delegacias e, sim, em unidades educacionais de internação. Os presos ficaram isolados porque não aceitam a aproximação dos policiais A Justiça não autorizou a transferência do menor para Campo Grande onde cumpriria pena socioeducativa numa unidade de internação, por falta de vagas nas UNEIS da Capital.

Este menor e o outro que está na delegacia, ficam em celas separadas dos detentos. O Sinpol  vai informar o caso a Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública) e pedir providências. Até o início da noite desta sexta-feira (20) a situação era tensa no local. As celas da delegacia de Sidrolândia abrigam 36 detentos, quando tem capacidade para 24 encarcerados, isso facilitou a fuga de quatro presos no último dia 12 de abril.

Rafael de Almeida Freitas, Marcelo Ferreira Gomes, Wanderson Takishi Morikawa e Cleber Ribeiro Fernandes. Rafael foi preso e recapturado dia 21 de abril em Campo Grande quando dirigia um Fox que havia sido roubado carregado de produtos.