Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 13 de Agosto de 2022

Policial

Delegado afirma que vítima carbonizada em "micro-ondas" era homem

Algumas pessoas devem ser ouvidas ainda esta semana e o caso é tratado como homicídio simples.

Midiamax

09 de Setembro de 2015 - 09:45

A Polícia Civil de Anastácio, segue investigando o caso de uma pessoa que foi carbonizada no processo conhecido como 'micro-ondas'. Os criminosos envolveram a vítima em pneus e atearam fogo nela, na noite de sexta-feira (4).

Segundo o delegado Antônio Ribas, titular da Delegacia de Polícia Civil de Anastácio e responsável pelo caso, a vítima foi identificada como um homem adulto. Os policiais militares que atenderam à ocorrência no sábado (5) de manhã disseram que não conseguiam nem identificar o sexo da vítima. Um policial civil que estava na delegacia no dia da ocorrência ainda afirmou que apenas um pedaço do corpo foi recolhido, pois foi o que restou após o incêndio.

Ainda de acordo com o delegado Ribas, há suspeita de quem possa ser a vítima, mas ainda não há provas conclusivas. Ele afirma que não há testemunhas, pois, os moradores só viram que havia um corpo no local no dia seguinte ao crime. Algumas pessoas devem ser ouvidas ainda esta semana e o caso é tratado como homicídio simples.

O crime

Consta no registro da ocorrência que a Polícia Militar foi acionada para ir até o local, onde havia uma pessoa totalmente queimada e sem vida. Equipe do SIG (Setor de Investigações Gerais), Perícia Criminal e o delegado Antônio Ribas foram até o local.

O corpo estava preso, envolto em pneus e uma porta de madeira. Por causa do fogo ateado na vítima, o incêndio se espalhou pelo terreno baldio. O Corpo de Bombeiros foi informado sobre o incêndio, mas não chegou a atender à ocorrência e só na manhã de sábado os moradores da região viram que havia um corpo no terreno baldio.