Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 19 de Maio de 2022

Policial

Depois de matar ex-convivente enforcada, homem faz ritual macabro

Policiais constataram que Flaviana foi assassinada enforcada com corda ou cadarço.

Correio do Estado

01 de Dezembro de 2015 - 08:11

Osmar Antônio da Silva Rodrigues, 34 anos, matou a ex-convivente Flaviana Luiz Batista, 23, enforcada, ontem (30), na casa onde moravam, na Rua Araxa, no Bairro de Lourdes, em Paranaíba. No local, policiais encontraram ritual macabro feito pelo assassino, antes da fuga, e tiveram informação de que o assassinato pode ter sido motivado por divisão de bens.

De acordo com registro da Polícia Civil, a mulher, que atuava como empregada doméstica, foi encontrada morta por familiares, durante a noite, depois de não ter sido vista o dia todo. Ela estava separada de Osmar havia dois meses, no entanto moravam na mesma casa porque ele se recusava dividir o imóvel com a ex.

Uma irmã de Faviana, contou que o último contato com a jovem foi por volta das 8h30min, horário em que ela havia saído para trabalhar e receber o pagamento do mês. Ainda, que passou a desconfiar de que algo tivesse acontecido, depois de, no começo da tarde, Osmar ter mandado um irmão ir buscar o filho e dizer que a esposa estava com um advogado.

Na ocasião, foi percebido que o irmão do assassino estava com a bicicleta que Flaviana usava como meio de transporte. Familiares, então, decidiram passar em frente à casa dela e viram que estava fechada.

Por volta das 16h30min, Osmar foi encontrado em rua, já com o filho. Ele disse que estava bem com a esposa e que ela estava em advogado, providenciando a divisão da casa com ele.

A irmã tentou telefonar para a jovem, mas as ligações eram diretamente direcionadas para a caixa postal. Novamente em contato com o marido de Flaviana, o homem disse que ela tinha chegado, mas saído para a escola, onde familiares foram e não a encontraram.

Ao se deparar novamente com Osmar, em via pública, a irmã de Flaviana disse que tinha chamado a polícia. Então, o homem fugiu. Ela foi até a casa da vítima e a encontrou morta.

Policiais constataram que Flaviana foi assassinada enforcada com corda ou cadarço. Fato que causou estranheza foi que, aos pés dela, Osmar havia deixado espalhadas fotografias dela, dele e do filho.

Há suspeita que o marido tenha roubado parte do pagamento da vítima.  

O crime foi registrado como feminicídio.