Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 18 de Setembro de 2021

Policial

Dois são presos e adolescentes foram apreendidos por morte de pecuarista em MS

Durante buscas no local os policiais encontram o corpo de Jacob, no local indicado pelos acusados, com vários ferimentos provocados por tiros

Midiamax

10 de Setembro de 2013 - 15:33

Dois homens foram presos e três adolescentes estão apreendidos, por conta do assassinato do produtor rural Jacob Valentim Sittolim, 72, na madrugada do último sábado (7), na cidade de Santa Rita do Pardo (273 km de Campo Grande).

Allan Ferreira Camargo, 19, Christian Camargo da Silva, 18 anos e três adolescentes invadiram o sítio Sittolim e fizeram refém o caseiro José Bento Coutinho, 61 anos e o proprietário Jacob.

De acordo com o boletim de ocorrência registrado pelo filho do pecuarista, os três encapuzados e armados com um revólver calibre 38, invadiram o sítio e amordaçaram o caseiro e posteriormente sequestraram Jacob e fugiram em uma caminhonete F-250, com três armas da vítima.

Algumas horas depois o caseiro conseguiu se libertar e procurou uma fazenda vizinha, onde pediu socorro. A Polícia Civil conseguiu localizar Allan na região, que seria o mentor do roubo e autor do homicídio.

Allan disse à polícia que executou o produtor durante o sequestro e escondeu o corpo de vítima em um canavial na cidade de Bataguassu.

Durante buscas no local os policiais encontram o corpo de Jacob, no local indicado pelos acusados, com vários ferimentos provocados por tiros. Segundo os acusados os disparos foram efetuados com as armas da vítima, sendo que a espingarda foi supostamente jogada em um rio e o revólver e a pistola escondidas na casa de Christian em Bataguassu.

Christian ainda teria estacionado a caminhonete da vítima no centro da cidade e levado as chaves para casa, com o objetivo de vender o veículo. Os policiais localizaram o revólver calibre 38 escondido no forro da casa do acusado e a chave do carro, escondida no meio de tijolos. O veículo foi recuperado pela polícia no centro da cidade de Bataguassu.

Christian e Allan foram presos em flagrante e os três adolescentes apreendidos. Todos vão responder por latrocínio, formação de quadrilha, ocultação de cadáver, Christian e Allan também são acusados de corrupção de menores. Os dois foram encaminhados para o Estabelecimento Penal de Bataguassu e os menores para uma das celas da Delegacia de Bataguassu, onde aguardam vaga na UNEI (Unidade Educacional de Internação).