Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 27 de Outubro de 2020

Policial

Em MS, pescadores fogem da polícia e registram queixa de furto do material apreendido

O responsável pela arma poderá pegar pena de mais 1 a 3 anos pela posse ilegal. Os autores também serão multados por pesca predatória.

Jornal da Nova

15 de Outubro de 2012 - 09:25

Um homem de 63 anos, Dorival Dorta Rodrigues, ex-vereador de Nova Andradina, registrou neste sábado (13), uma ocorrência de furto na Delegacia de Polícia Civil de Nova Andradina, onde relatou que estava em uma pescaria no rio Anhanduí, com alguns amigos, na Fazenda Nossa Senhora da Aparecida e ao deixar por alguns instantes o acampamento e ao retornar, sua tralha de pesca, barco, motor, combustível teria sido furtado.

Dorival ainda relatou a polícia, que havia cerca de 04 barcos correndo o rio, sendo difícil estimar o que ocorreu.

Outro lado da história

Policiais Militares Ambientais – PMAs de Bataguassu, que trabalham na “Operação Padroeira do Brasil” realizavam fiscalização na sexta feira (12) no rio Anhanduí, no município de Nova Andradina e perceberam uma embarcação com motor de popa à margem do rio e verificaram peixes da espécie piau com características de terem sido capturados com petrechos de malha – redes ou tarrafas. Próxima à margem, no acampamento, verificaram ainda 5 redes de pesca e 47 anzóis de galho – petrechos proibidos.

Enquanto vistoriavam o acampamento, os policiais verificaram elementos fugirem pela mata fechada. Tentaram capturá-los, porém, devido à mata fechada não conseguiram encontrá-los. Em varredura no local, os policiais localizaram 2 espingardas, sendo uma calibre 22, com mira telescópica, com 5 munições intactas e mais 27 munições do mesmo calibre em uma bolsa e várias deflagradas pelo acampamento, além de 1 espingarda de pressão com chumbos especiais. Foram encontrados ainda ganchos de açougue, indicando que, além de pesca predatória, os elementos iriam praticar caça no local.

No local foi encontrada em uma bolsa uma nota fiscal do motor de popa, em nome de um dos prováveis caçadores, bem como sua carteira de pescador amador, além de um veículo GM/Celta, com placas de Nova Andradina.

Todo o material foi apreendido e encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Nova Andradina, que investigará a autoria da pesca predatória. Os documentos e o veículo facilitarão à identificação. A pena para o crime de pesca predatória é de 01 a 03 anos de detenção. O responsável pela arma poderá pegar pena de mais 1 a 3 anos pela posse ilegal. Os autores também serão multados por pesca predatória.

Apesar da fuga dos elementos, trabalhos preventivos deste tipo são fundamentais, haja vista que, com grande quantidade de redes de pesca e anzóis de galho, esses pescadores conseguem capturar grande quantidade de pescado rapidamente.

Felizmente, não tiveram tempo de praticar a pesca predatória. Ainda estavam montando o acampamento e começariam a pescar e, possivelmente praticar caça na região.