Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 19 de Maio de 2022

Policial

Exército mantém civil preso desde ontem na sede do CMO

O departamento jurídico do banco foi acionado, mas dependia dos trâmites do exército na homologação da ocorrência, para tomar as providências cabíveis

Midiamax

13 de Novembro de 2015 - 11:00

Um bancário de 31 anos de idade está detido em uma das celas do CMO (Comando Militar do Oeste) desde a tarde de quinta-feira (12), sob a acusação de de ter desacatado um militar que fazia guarda na entrada da unidade militar.

De acordo com o bancário, que há seis anos trabalha em uma agência localizada junto ao prédio do CMO, ele estava deixando o seu local de trabalho quando recebeu a determinação do militar para que aguardasse. No entanto alegando que não vinha nenhum carro naquele momento ele tentou avançar, mas o militar colocou alguns cones e postou-se na frente de seu carro sendo iniciada uma discussão.

O bancário afirma que o soldado chamou seus superiores e ele acabou recebendo voz de prisão. Logo depois foi encaminhado ao Hospital Militar onde foi submetido ao exame de corpo de delito, sedo levado posteriormente para o quartel. A princípio teria ficado em uma sala e depois encaminhado a uma cela onde passou a noite.

O departamento jurídico do banco foi acionado, mas dependia dos trâmites do exército na homologação da ocorrência, para tomar as providências cabíveis.

Por seu lado, o responsável pelo setor de comunicação social do CMO afirmou que o caso ainda está em apuração e que uma nota oficial deverá divulgada no período da tarde. Quanto a permanência de um civil detido em uma instalação militar, foi informado que pelo fato da ocorrência ter acontecido em uma área de segurança, é prerrogativa da instituição tomar esta atitude.