Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 10 de Agosto de 2022

Policial

Funcionária é chamada de macaca em empresa de informática

A vítima relatou à polícia, que o relacionamento com seu chefe ficou tenso e pontuou que as ofensas são constantes em seu local de trabalho.

Correio do Estado

28 de Agosto de 2015 - 10:37

Uma mulher de 28 anos foi vítima de injúria racial, ao ser chamada de "macaca'' pelo próprio chefe em uma empresa de informática no centro da Capital. Segundo a vítima, as ofensas e constrangimentos sofridos são constantes.

De acordo com o boletim de ocorrência, o crime aconteceu no dia 24 de fevereiro, quando a vítima havia vendido uma caixa de envelopes e como esta estava em um local muito alto, pediu ao chefe que pegasse para ela. O caso só foi comunicado à polícia nesta sexta-feira (28)

Imediatamente, o autor disse a vítima: "Eu não, por que você não pega? Você não é descendente de macaco? Sua macaquinha!".

Ainda de acordo com o registro policial, o autor disse em tom de gozação e ficou rindo da vítima, que saiu do local e foi até banheiro para chorar, pois sentiu-se muito constrangida. A vítima relatou à polícia, que o relacionamento com seu chefe ficou tenso e pontuou que as ofensas são constantes em seu local de trabalho. 

CRIME

O crime de injúria está associado ao uso de palavras depreciativas referentes à raça ou cor com a intenção de ofender a honra da vítima. Um exemplo recente de injúria racial ocorreu no episódio em que torcedores do time do Grêmio, de Porto Alegre, insultaram um goleiro de raça negra chamando-o de “macaco” durante o jogo.