Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 19 de Outubro de 2021

Policial

Funcionário de supermercado é baleado no pescoço durante assalto

O açougueiro Wellverson dos Santos Rolão, 21 anos, que trabalha lá, confessou envolvimento no crime e está preso

Campo Grande News

18 de Março de 2011 - 09:22

Funcionário do supermercado Rede Econômica, Rodrigo dos Santos Miranda, 20 anos, foi baleado no pescoço por volta das 22 horas dessa quinta-feira durante assalto ao comércio, que fica no cruzamento da Joaquim Murtinho com a avenida Fernando Correa da Costa, em Campo Grande.

O açougueiro Wellverson dos Santos Rolão, 21 anos, que trabalha lá, confessou envolvimento no crime e está preso. Foi ele quem ajudou o bandido a entrar no local. Eles são primos.

O assaltante entrou no supermercado pela porta de acesso dos funcionários, que é aberta só com autorização por interfone. Ele entrou quando Wellverson saia e se deparou com um funcionário, de 30 anos, que conseguiu fugir, e outros nove, os quais foram rendidos.

Estes ainda tentaram fechar a porta quando perceberam que era um bandido, mas, ele a chutou, e, com uma arma de fogo, rendeu os trabalhadores, que foram obrigados a irem para o andar superior e lá deitarem no chão.

Com a cabeça sob a mira da arma, uma funcionária teve que levar o ladrão até a tesouraria. Na sala, Rodrigo fechava o caixa e sob ameaça entregou R$ 1,8 mil. Após entregar o montante, o tiro foi disparado.

Há contradições nas informações sobre o que exatamente aconteceu neste momento. Há relatos de que o tiro foi disparado acidentalmente quando o assaltante dava duas coronhadas na cabeça da refém e também de que ele atirou propositadamente em Rodrigo, sem agredir a mulher.

Após o tiro, o assaltante saiu pela mesma porta pela qual entrou e fugiu na garupa de uma motocicleta, de igual modo chegou ao local.

Prisão- O funcionário que conseguiu escapar correu por duas quadras e acionou a Polícia e também ligou para Wellverson porque viu que este saía junto com ele. No entanto, açougueiro não atendeu ao celular.

O trabalhador voltou ao supermercado com a chegada da Polícia Militar e por lá encontrou o colega. Ele estranhou a situação.

O assalto foi todo filmado pelas câmeras de segurança. As imagens foram vistas pelos policiais, os quais perceberam que momentos antes do crime, Wellverson falava ao celular ao mesmo tempo em que um homem do lado de fora do comércio também fazia uso do telefone móvel.

Sabendo da desconfiança do outro trabalhador e de mais esta situação suspeita, os policiais indagaram o açougueiro, o qual confessou que passou informações a Diego.

Wellverson levou a Polícia até a casa de Diego, no Jardim Noroeste, mas ele não estava lá. Diversas ligações foram feitas do celular do açougueiro para o autor, mas ele não atendeu.

A Polícia então viu que no celular do comparsa do executor havia ligações para uma mulher chamada Adriana, conhecida como Morango.

Wellverson ligou para o número e quem atendeu foi Diego. Os dois conversaram sobre a divisão do dinheiro roubado, mas o executor não disse aonde estava.

Os policiais foram até a casa de Adriana, mas uma senhora atendeu, disse que a mulher estava dormindo e que não iria acordá-la.

Wellverson foi levado para Polícia Civil e autuado em flagrante.

Grave- Rodrigo está internado em estado grave na Santa Casa.