Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 2 de Agosto de 2021

Policial

Golpista que usava nome de morto já foi preso com munições de fuzil

Ele foi preso após esfaquear a perna de um rapaz, sendo que na casa dele foram apreendidas seis munições de fuzil calibre 762

Campo Grande News

11 de Março de 2011 - 14:36

Elias da Silva Correa Júnior, 30 anos, autuado em flagrante nessa sexta-feira em Campo Grande aplicando golpes no comércio com nome de morto já foi preso com munições de fuzil. A ocorrência foi ano passado, em Três Lagoas, a 338 quilômetros da Capital.

Ele foi preso após esfaquear a perna de um rapaz, sendo que na casa dele foram apreendidas seis munições de fuzil calibre 762.

Mas Elias já conhecia a cadeia antes de 2010. Em 2006 ele foi autuado em flagrante por embriaguez ao volante, no município de Camapuã.

No mesmo ano, ele foi apontado como envolvido em um golpe a um hotel de Campo Grande. Entre março e abril ele se hospedou no local e em um determinado dia a camareira encontrou no quarto dele Victor Emmanuel Servo.

A presença de Victor não havia sido informada ao hotel. O rapaz então deu um cheque pré-datado, em nome de terceiros, no valor de R$ 2 mil, prometendo resgata-lo, mas o pagamento não foi feito.

Victor Emmanuel é filho de Nilton Cezar Servo, ex-deputado e acusado de chefiar quadrilha de caça-níqueis. Ambos estiveram presos pela PF (Polícia Federal) em 2007.

Renato Brites, que também foi autuado em flagrante ontem por estelionato, não tem passagens pela Polícia.

Ele e Elias foram presos ontem com documentos em nome de um homem morto em 2003. De acordo com a Polícia Civil, eles aplicavam golpe no comércio da Capital. O prejuízo causado já ultrapassa R$ 4 mil.