Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 8 de Março de 2021

Policial

Homem que matou desafeto para não dividir drogas é condenado a 10 anos de prisão

Fábio Renato foi acusado de matar Reinaldo Gonçalves de Azevedo, conhecido como Negonaldo, no dia 30 de janeiro deste ano, em Campo Grande

MidiaMax

03 de Outubro de 2014 - 14:26

Foi realizado na manhã desta sexta-feira (3), o julgamento de Fábio Renato da Conceição, de 32 anos. De acordo com a sentença condenatória, disponível no site do TJ MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), ele foi condenado a 10 anos e oito meses de prisão, em regime fechado.

Fábio Renato foi acusado de matar Reinaldo Gonçalves de Azevedo, conhecido como Negonaldo, no dia 30 de janeiro deste ano, em Campo Grande. Após ser preso no dia seguinte ao crime, por policiais da 2ª Delegacia de Polícia Civil, ele foi apresentado à imprensa e disse que brigou com a vítima por conta do uso de drogas. Fábio afirmou aos policiais que matou Negonaldo porque não queria dividir suas drogas com ele.

Iniciado o julgamento, o promotor de Justiça, Víctor Leonardo de Miranda Taveira, requereu a condenação do acusado nos termos da pronúncia, isto é, homicídio simples, ocultação de cadáver e posse ilegal de arma de fogo com concurso material.

 O Defensor Público, Ronald Calixto Nunes, sustentou a absolvição de Fábio Renato por legítima defesa, homicídio privilegiado, reconhecimento da atenuante da confissão e a negativa da ocultação de cadáver.
Conforme a decisão, o conselho de sentença por maioria de votos declarados condenou Fábio Renato por homicídio simples, ocultação de cadáver e na pose irregular de arma de fogo.

O juiz, Aluizio Pereira dos Santos, da 2ª Vara do Tribunal do Júri, verificou que a versão do réu é dissociada das provas dos autos, ou seja, isolada no processo, pois a vítima não teve nenhuma postura positiva ou hostil.