Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 26 de Outubro de 2021

Policial

Índios kadiweu mantém há três dias peões reféns em fazenda de Bonito

Campo Grande News

18 de Março de 2011 - 16:24

Um peão e a esposa que trabalham na fazenda Santa Clara, localizada em Bonito, são mantidos reféns pelos índios da etnia kadiweu, que invadiram a propriedade no último sábado. Há três dias, os proprietários não têm qualquer notícia dos dois e temem pela vida dos funcionários.

Ricardo Betone, presidente do sindicato rural do Bonito, contou a reportagem que esteve na fazenda ontem acompanhado de dois policiais militares. Eles foram recebidos a flechadas pelos índios, que podem ter armas de fogo.

“Não conseguimos qualquer informação sobre o peão e a esposa, porque os indígenas não deixam a gente chegar perto da sede”, disse Betone. Da porteira à sede, são cerca de 400 metros.

“Há oito anos não tínhamos problema. Agora eles resolveram invadir e estão em maior quantidade, são 60 índios, tem até branco no meio”, denuncia Nilton Pereira Vargas, proprietário da fazenda Santa Clara, que fica a 65 quilômetros do centro de Bonito.

A retirada dos indígenas só pode ser realizada com autorização da justiça e apoio da Polícia Federal. Os proprietários entraram com pedido na 1ª Vara da Justiça Federal em Campo Grande e fizeram pedido de apoio à PF. As solicitações aguardam julgamento.

Os índios kadiweu que moram na reserva próxima à fazenda Santa Clara reivindicam a área da propriedade. No entanto, os proprietários conseguiram na justiça, em 2003, a manutenção da posse da área.

A reportagem tentou contato com a chefia local da Funai (Fundação Nacional do Índio) em Bonito, mas não obteve retorno.