Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 16 de Janeiro de 2022

Policial

Jacini minimiza greve de fome de presos da Máxima, que já acabou

Campo Grande News

10 de Maio de 2011 - 10:53

O secretário de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, Wantuir Jacini, minimizou nesta manhã a greve de fome feita por presos do Estabelecimento Penal de Segurança Máxima de Campo Grande.

Segundo ele, foi uma situação isolada, que nem pode ser caracterizada como greve de fome. “Foi um fato atípico”, afirmou. O secretário participa esta manhã de solenidade para incineração de 2 toneladas de drogas.

A Agepen (Agência de Administração do Sistema Penitenciário) confirmou que alguns detentos, em número não informado, rejeitaram ontem o almoço. À noite, conforme a assessoria de imprensa da agência, os presos comeram normalmente, assim como hoje pela manhã.

A irmã de um dos presos informou ontem que os presos ficaram irritados porque não houve comida suficiente para todo mundo durante a visita de domingo, por causa do limite imposto para a entrada de alimentos.

Diante disso, segundo ela, as crianças foram privilegiadas. Agepen informou que estipulou a entrada de apenas três quilos para evitar “problemas de saúde”. A alegação é que muitos internos guardavam o que sobrava e esses restos acabavam se estragando.