Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 27 de Janeiro de 2022

Policial

Justiça nega pela 3ª vez liberdade a acusado de matar Brunão

Campo Grande News

30 de Abril de 2011 - 11:28

Na análise do mérito, a 2ª Turma Criminal do TJ/MS (Tribunal de Justiça) negou nesta sexta-feira o pedido de habeas corpus a Christiano Luna de Almeida, de 23 anos, acusado de matar o segurança Jefferson Bruno Escobar, mais conhecido como Brunão.

É a terceira vez que a Justiça nega a liberdade ao lutador de jiu-jitsu que agrediu e matou o segurança na frente de um bar na avenida Afonso Pena, em Campo Grande.

O primeiro pedido de liberdade feito pela defesa de Christiano foi negado pelo juiz da 3ª Vara Criminal, Ivo Salgado da Rocha, dois dias após ele ser preso em flagrante.

Em seguida, a liminar em habeas corpus foi negada pelo desembargador Manoel Mendes Carli. Agora, a 2ª Turma Criminal do TJ avaliou o mérito do pedido.

Christiano Luna foi indiciado por homicídio doloso (em que há intenção de matar). O crime gerou um clima de comoção e revolta em Mato Grosso do Sul.

O relator, desembargador Manoel Mendes Carli, considera que “a conservação da prisão é necessária, diante da extensão e gravidade do delito perpetrado pelo paciente, além do acautelamento social, merecendo pronta ação da Justiça”.

Homenagem – No show da noite de hoje, no Ginásio do Rádio Clube Campo, a banda de rock católico Rosa de Saron faz uma homenagem ao segurança Brunão. A família do segurança acompanha a apresentação.