Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 8 de Março de 2021

Policial

Menina de 9 anos é estuprada por 7 homens na aldeia Bororó região de Dourados

No grupo que atacou a criança, de acordo com a polícia, estariam homens e adolescentes, alguns deles inclusive parentes da vítima

Dourados News

07 de Outubro de 2014 - 09:19

Um caso bárbaro foi registrado ontem na Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher) de Dourados. Uma menina indígena de apenas nove anos de idade foi estuprada por sete homens na madrugada de segunda-feira, 6. O caso teria acontecido em uma casa em construção na aldeia Bororó, onde a menina foi abandonada após sofrer a violência.

No grupo que atacou a criança, de acordo com a polícia, estariam homens e adolescentes, alguns deles inclusive parentes da vítima. A menina foi encontrada pela mãe que acionou uma agente de saúde da Reserva. A criança foi socorrida e levada para o HU (Hospital Universitário), onde permanece internada em estado gravíssimo na ala pediátrica.

Ainda ontem, durante a tarde, a delegada titular da Deam, Rozeli Dolor Galego, deteve três acusados, um de 23 e outro de 19 anos e um adolescente de 13 anos. O trio foi detido com o apoio de lideranças da aldeia e também de agentes da Força Nacional. Nenhum dos dois maiores de idade presos teve a identidade revelada pela polícia.

Os três foram encaminhados para o 1º Distrito Policial, onde vão permanecer aguardando transferência para a Phac (Penitenciária de Segurança Máxima Harry Amorim Costa) e Unei (Unidade Educacional de Internação) Laranja Doce, respectivamente.

A polícia permanece em diligências para identificar e prender os demais acusados de praticar o estupro contra a criança. Conforme informações da Polícia Civil em Dourados, este é o 11º caso de estupro registrado na Reserva Indígena somente este ano, no período de janeiro a setembro. No mesmo período do ano passado, foram seis casos na Reserva.

Mais um caso

Em julho deste ano, também na aldeia Bororó, quatro adolescentes e um homem de 28 anos, todos moradores na Reserva, foram detidos após estuprar e assassinar uma adolescente de 14 anos, identificada como Michele Gonçalves Montanha.

O corpo dela foi encontrado no interior de uma plantação de milho. Conforme relato dos próprios acusados à polícia na época, o grupo retornava de uma festa na região, quando encontraram com a menina. Um dos adolescentes teria conversado e tentado manter relação sexual com a vítima.

Diante da negativa, o rapaz a levou para o meio da plantação e a estuprou. Em seguida, os companheiros fizeram o mesmo e mantiveram relação forçada com a indígena. Após o ato, resolveram matar a garota com medo de serem descobertos.