Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 22 de Setembro de 2021

Policial

Menina esfaqueada tinha retornado às aulas há duas semanas

Segundo a tia, Luana já havia dado algum problema para a família, pois perdeu o pai muito nova e já havia se envolvido em briga com a menor que a agrediu na quarta-feira

Midiamax

12 de Setembro de 2013 - 10:51

A vendedora Kessiane Vieira Pinheiro, 20 anos, tia de Luana Vieiras Gregório, que foi morta na quarta-feira (11) após receber uma facada de uma colega de sala, havia voltado a estudar há duas semanas.

Segundo a tia, Luana já havia dado algum problema para a família, pois perdeu o pai muito nova e já havia se envolvido em briga com a menor que a agrediu na quarta-feira. “Ela morou um tempo com a avó e segundo nós soubemos já havia se desentendido com a menina que a agrediu. Ela ficou um tempo sem estudar e há duas semanas ela estava estudando na Escola Estadual José Ferreira Barbosa”.

Quanto a notícia da agressão da sobrinha, ficou sabendo por sua irmã, mãe da vítima e que considerou um absurdo o episódio. “As leis no Brasil precisam mudar. Pessoas cometem um crime como este e corre o risco de não acontecer nada com elas”, afirmou, confirmando a participação de uma menor, autora do golpe que matou sua sobrinha e de uma maior de idade, de nome Dafne e que seria conhecida como Tutty.

Filha

A tia disse que depois que Luana tornou-se mãe de Lara Mariana, que completou 1 ano nesta quinta-feira (12), mudou o comportamento. “Ela só tinha atenção para a escola e cuidar da filha. Ela era muito carinhosa com a menina. Havia mudado o comportamento dela”, afirmou Kessiane.

Kessiene Vieira, tia de Luana, disse que sobrinha havia preparado festa do primeiro ano da filha

A tia disse ainda que Luana e a família estavam preparando a festa de um ano de Lara, que seria no próximo sábado (14). “Agora acho que vamos cancelar tudo. Não tem clima para comemoração”, afirmou