Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 3 de Julho de 2022

Policial

Mulher de 26 anos atropelada em perseguição policial não resiste e morre

A mulher e a criança de 6 anos estavam em uma motocicleta e foram atingidos de frente pela caminhonete, segundo testemunhas que viram o acidente

Campo Grande News

23 de Novembro de 2015 - 00:06

Hediene Sousa Queiroz de Araújo, de 26 anos, atropelada por uma caminhonete durante perseguição policial nesta manhã, não resistiu aos ferimentos e morreu no local do acidente. Ela estava em uma motocicleta com o filho de 6 anos, quando foram atropelados pelo condutor de um veículo roubado e que fugia da polícia. 

O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) tentou reanimar Hediene por uma hora, ainda no local do acidente. O atendimento foi realizado a princípio por técnicos e em seguida pela médica Lilian Lorntz. "Por ser uma paciente jovem, a gente tenta reanimar até ver que não tem mais condições", explica ela.

As causas da morte ainda não foram especificadas, mas a jovem teve várias lesões pelo corpo e hemorragia interna. A colisão aconteceu na avenida Ernesto Geisel com a rua Graciliano Ramos, quando o condutor fugia da polícia após roubar a caminhonete S-10.

A mulher e a criança de 6 anos estavam em uma motocicleta e foram atingidos de frente pela caminhonete, segundo testemunhas que viram o acidente. A criança foi levada para a Santa Casa com fraturas nos dois braços, mas seu estado de saúde é estável.

A caminhonete foi roubada nesta manhã no bairro Pioneiros. A esteticista Edneia Bispo Soares conta que estava em casa fazendo almoço quando seu cunhado, Paulo Henrique de Aquino, 41, chegou gritando para que ela se trancasse e não saísse na rua.

Ao chegar com a caminhonete modelo S-10 na rua Deolindo Pereira de Souza, ele foi abordado por dois homens em uma motocicleta, que o renderam e roubaram o veículo. A Polícia Militar seguiu a caminhonete e efetuou disparos de arma de fogo que atingiram o condutor da caminhonete.

Adriano Donega Prates, de 32 anos, foi baleado e socorrido pela polícia para o posto de Saúde do bairro Guanandi, mas morreu no local.

Ainda na fuga, os condutores da caminhonete bateram em um veículo Fiat Uno, próximo a avenida Ernesto Geisel. Gledison Candido, 25 anos, estava sentado próximo ao local quando viu o acidente. Ele afirma que a caminhonete estava em alta velocidade e tanto a mulher, quanto a criança foram arremessados após a colisão.

Os proprietários da caminhonete roubada foram até o local do acidente para identificar o segundo acusado do roubo. O trânsito foi impedido na Ernesto Geisel no sentido centro-bairro.