Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 18 de Setembro de 2021

Policial

Polícia apura se dono de moto usada em assalto a lotérica sabia do crime

O primeiro dono da moto também contou à polícia que é morador do Jardim Colibri, mesmo bairro onde Willian, apontado pelo delegado como líder do assalto à lotérica, morava.

Campo Grande News

12 de Setembro de 2013 - 16:00

Após a identificação dos autores do assalto à Agência Lotérica do Conjunto Parati, ocorrido na tarde de ontem (12), na Rua da Divisão, a Polícia Civil de Campo Grande investiga se o dono da moto Honda CG Titan, usada no crime, emprestou o veículo sabendo que ele seria empregado na ação dos bandidos Helton Esquiver da Cunha, 19 anos, e Willian Mercado Nunes, 24 anos.

De acordo com o delegado titular da Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos), Fábio Peró, a moto em que os dois assaltantes estavam é emprestada de um terceiro. “Agora, a nossa intenção é saber se ele emprestou na maldade ou não”, disse o delegado.

Peró contou que, quando a viatura da Polícia Civil retornava à delegacia, um homem parou o carro e se identificou como sendo o primeiro dono da motocicleta. O rapaz contou que vendeu o veículo, mas o atual dono, que emprestou a moto aos bandidos, ainda não transferiu a documentação.

O primeiro dono da moto também contou à polícia que é morador do Jardim Colibri, mesmo bairro onde Willian, apontado pelo delegado como líder do assalto à lotérica, morava.

Ainda de acordo com Peró, o comprador da moto ainda não foi identificado. “Vou analisar a vida pregressa desse homem que emprestou a moto. Ele pode ser responsabilizado pelo crime de roubo qualificado, pelo uso de arma de fogo e concurso de pessoas”, garantiu o delegado.

Assalto – Os dois bandidos chegaram a Lotérica Parati por volta das 15h40 de ontem e anunciaram o assalto. Enquanto um pegava o dinheiro nos caixas, o outro ficou vigiando sete pessoas na fila, entre as quais estava o sargento Evanildo Gomes.

O sargento esperou o momento certo e atirou no primeiro bandido. Em seguida, o outro revidou, mas foi alvejado pelo tiro certeiro do policial.

Passagens pela polícia – Peró ainda contou que William tem diversas passagens pela polícia. Entre elas, estão delitos como roubo, furto, porte e posse ilegal de arma. Só em 2013, o rapaz fugiu do presídio semiaberto, foi recapturado e solto posteriormente. Já Helton possui passagem pela polícia por porte ilegal de arma.