Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 12 de Abril de 2024

Policial

Polícia Civil prende rapaz por tráfico e violência doméstica

Os dois desde fevereiro do ano passado, respondem em liberdade, com uso de tornozeleira eletrônica, a processo por tráfico de drogas.

Redação/Região News

26 de Fevereiro de 2024 - 16:50

Polícia Civil prende rapaz por tráfico e violência doméstica
Delegacia de Polícia Civil de Sidrolândia. Foto: Arquivo/Região News

No mesmo dia em que foi flagrado pela Polícia Militar no Capão Seco com um cigarro de maconha, G.M.P, acabou preso em flagrante por tráfico de drogas e prática de violência doméstica contra a ex-namorada, L.C.S, 29 anos.

Os dois desde fevereiro do ano passado, respondem em liberdade, com uso de tornozeleira eletrônica, a processo por tráfico de drogas. Em 15 de junho, quando ainda namoravam, o casal e mais dois comparsas, foram presos transportando 1.082,5 de maconha.

L.C.S e a mãe dela, V.C.C, compareceram na Delegacia para denunciar G.M.R o acusaram de lesão corporal dolosa, ameaça e vias de fato, e de ter uma arma em casa. A Justiça expediu mandado de apreensão domiciliar menos de duas horas da formalização do pedido.

Com o mandado deferido, a equipe de investigadores, com o apoio da Polícia Militar, foi até a residência e, durante as buscas pela arma objeto do mandado, localizou e apreendeu entorpecente do tipo skunk (variação da maconha), prendendo o autor em flagrante pelo delito de tráfico de drogas.

O homem preso já tinha passagens pela polícia por crimes de furto, lesão corporal, ameaça, moeda falsa e estava utilizando tornozeleira eletrônica, tendo sido colocado em liberdade recentemente pela prática de tráfico de drogas, mas isso não o impediu de novamente cometer outro crime grave de tráfico de drogas.

Após a realização das providências legais cabíveis, a Polícia representou pela conversão da prisão em flagrante em preventiva e enquanto aguarda o provimento judicial, o autuado permanecerá na Delegacia à disposição do Poder Judiciário. As investigações permanecem pelos crimes cometidos e pela arma, que não foi encontrada.