Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 15 de Janeiro de 2021

Policial

Policiais federais de Dourados farão protesto distribuindo pizzas

Durante a greve desta quinta-feira, dirigentes sindicais em todo o país vão inspecionar as condições de trabalho dos policiais federais nos aeroportos brasileiros.

Dourados News

20 de Março de 2014 - 07:25

Nesta quinta-feira (20) é comemorado o dia universal dos contadores de histórias. Sem dúvidas, é festejado algo nostálgico, encantador, pois as novas tecnologias não podem tirar a magia dos contos, das lendas e das fábulas, que sempre encantaram as crianças. Mas o que fazer quando os governantes também se transformam em péssimos contadores de histórias?

Nesta semana, agentes, escrivães e papiloscopistas da Polícia Federal vão às ruas protestar contra os contos, lendas e fábulas que são contadas aos cidadãos, como forma de esconder a péssima gestão dos recursos públicos e a corrupção.

Hoje, nos aeroportos de todo o país, agentes federais vão distribuir pizzas para os cidadãos. E, com a ajuda de palhaços contadores de histórias, panfletos vão conscientizar a população sobre o descaso de governantes, que “brincam” com a segurança da população.

Enquanto são gastos bilhões em estádios e propagandas estatais, auditorias do TCU (Tribunal de Contas da União) têm alertado para as fragilidades dos aeroportos brasileiros nos últimos dez anos, todas causadas pela péssima gestão do Governo Federal.

Sindicatos vão avaliar a segurança dos aeroportos

Durante a greve desta quinta-feira, dirigentes sindicais em todo o país vão inspecionar as condições de trabalho dos policiais federais nos aeroportos brasileiros.

Serão checados vários itens relacionados à estrutura de segurança, recursos humanos e equipamentos, assim como o cumprimento dos protocolos de segurança no embarque e desembarque de pessoas e mercadorias.

Os resultados da inspeção sindical vão compor um relatório que será divulgado para a imprensa local na próxima semana, em coletivas de imprensa que serão agendadas pelos sindicatos locais.

Segundo dados oficiais, 10 agentes federais abandonam a profissão a cada mês, fugindo de uma carreira sucateada pelo Governo Dilma. E como consequência, funções de fiscalização e policiamento têm sido terceirizadas ilegalmente, para pessoas sem capacitação profissional adequada.

Os agentes federais denunciam um boicote do Governo Federal depois das investigações do Mensalão, pois essa época deu início a um congelamento salarial que completa cinco anos, sem o reconhecimento legal das atribuições de nível superior exercidas desde 1996.

Segundo José Carlos Nedel, diretor de estratégia sindical, “hoje vivemos um risco maior de terrorismo e crimes transnacionais no Brasil, devido ao descaso do Governo com a Polícia Federal, órgão que possui a missão constitucional de policiamento dos aeroportos e fronteiras”.

“Em pleno século XXI, o país possui aeroportos brasileiros sem nenhum policial federal, onde não são cumpridos os protocolos de policiamento aeroportuário. E aeronaves saem desses aeroportos e pousam nos aeroportos internacionais. Um absurdo!”, completa Jones Borges Leal, presidente da federação.