Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 22 de Setembro de 2021

Policial

Preso casal de funcionários que desviavam dinheiro de loja em MS e simularam assalto

Após a confissão do casal, a Polícia Civil conseguiu recuperar parte do dinheiro furtado da loja.

A Gazeta News

06 de Setembro de 2013 - 08:50

Uma mulher de 20 anos e um rapaz de 23 foram presos e autuados em flagrante acusados de furto e falsa comunicação de crime, na tarde dessa quinta-feira (5), em Sete Quedas, distante a 459 km de Campo Grande.

Segundo o delegado titular da Delegacia de Polícia Civil em Sete Quedas que comandou as investigações do caso, Dr. Rinaldo Moreira, Pâmela Tainara de Assis Mirandola e Júnior Porto dos Santos trabalhavam como caixa na unidade local da rede de lojas Móveis Gazin, de onde teriam passado a desviar recursos, provocando um rombo no valor de R$ 20 mil reais aos cofres da empresa.

Ao tomar conhecimento que nos próximos dias uma equipe de auditoria estaria na loja para realizar levantamentos sobre as finanças da unidade e, segundo a polícia, sem ter como repor o valor desviado, Júnior e Pâmela teriam simulado um assalto.

Segundo teria relatado o casal à polícia, quando fechavam o expediente na loja, por volta das 20h dessa quarta-feira, 4 de setembro, dois homens armados e usando capuz, teriam invadido o estabelecimento comercial, rendido Pâmela e Júnior, inclusive amarado as mãos do caixa com fitas adesivas e fugido levando cerca de 35 mil reais em dinheiro.

O “suposto roubo” chegou a ser registrado na Delegacia de Polícia Civil de Sete Quedas na manhã dessa quinta-feira (5), mas ao ouvir as “vitimas”, o delegado responsável pelas investigações do caso desconfiou da versão apresentada e determinou a realização de uma apuração mais detalhada, foi quando os investigadores descobriram a farsa e a dupla acabou confessando a falsa comunicação de crime e o furto do dinheiro da loja.

Parte do dinheiro foi recuperado.

Após a confissão do casal, a Polícia Civil conseguiu recuperar parte do dinheiro furtado da loja. Segundo Dr. Rinaldo Moreira, a quantia de R$ 10.814,00, estava na casa de uma vizinha de Pâmela Tainara, juntamente com algumas notas de dólar e guarani, moeda paraguaia.

De acordo com o delegado, diante da situação os caixas foram autuados em flagrante pelos crimes de furto mediante abuso de confiança e falsa comunicação de crime. Segundo a Polícia Civil, os dois caixas estão presos em celas separadas na cadeia pública de Sete Quedas, a disposição da Justiça.