Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 13 de Agosto de 2022

Policial

Quadrilha usava documentos de pessoas mortas para financiar veículos em Campo Grande

Durante investigação, policiais da Deco descobriram que a quadrilha fraudava documentos e ocultava patrimônio para então obter financiamento de veículos

Correio do Estado

07 de Dezembro de 2015 - 10:35

Equipe da Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado (Deco) desarticulou na manhã desta segunda-feira (7) quadrilha suspeita de utilizar documentos falsos de pessoas falecidas ou aposentadas para aplicar golpes em Campo Grande.

Durante a Operação Delarolli foram cumpridos 8 mandados de prisão e três de busca e apreensão. A quadrilha, segundo a polícia, era comandada por Mouracy Vitório de Lima e, além dele, também foram presos um vendedor de veículos, um contador, um despachante e um funcionário público municipal. Dois carros foram apreendidos.

De acordo a titular da Deco, delegada Ana Cláudia Medina, foram quatro meses de investigação e policiais suspeitaram da existência da quadrilha quando tiveram conhecimento de que um veículo Azera estava financiado em nome de Gustavo Romeu Delarolli.

Gustavo é um famoso nadador que ficou paraplégico depois de um mergulho. Por conta disso, seguiu no esporte paraolímpico, participando de competição de bicicletas adaptadas, modalidade em que foi tricampeão. O paratleta, no entanto, teve acidente vascular cerebral e faleceu em 2013, no interior de São Paulo.

Durante investigação, policiais da Deco descobriram que a quadrilha fraudava documentos e ocultava patrimônio para então obter financiamento de veículos. Para isso, contava com a participação de um despachante e de um vendedor de concessionária.