Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 23 de Outubro de 2020

Policial

Vítima de tentativa de homicídio havia sido jurado de morte pelo assassinato de enteado

Após matar o filho da amasia, Aluízo fugiu do local, mas teria sido jurado de morte durante funeral de Walner por um familiar da vítima.

Marcos Tomé/Região News

04 de Julho de 2014 - 23:08

Uma tentativa de homicídio registrada por volta das 18h10 desta sexta-feira (4) pode ter ligação com a morte de Walner Balbuena Machado, de 34 anos, assassinado em 6 de abril com um tiro de espingarda calibre 36 na cabeça. O fato ocorreu no conjunto habitacional Diva Nantes. O crime teria sido motivado por causa de uma bicicleta.

Aluízo Morato de Moura, de 50 anos, que foi alvejada a queima roupas por dois disparos de arma de fogo enquanto assistia ao jogo da seleção brasileira, foi apontado pela mãe do rapaz, que testemunhou o homicídio na época, Simone Balbuena de Moraes, 58 anos, como sendo o autor do crime.

Após matar o filho da amasia, Aluízo fugiu do local, mas teria sido jurado de morte durante funeral de Walner por um familiar da vítima. O crime marcou a vida da família inteira, porque o rapaz morto era enteado do acusado. Após a morte do filho, Simone se separou de Aluízo, que acabou indo morar nos fundos de uma residência pertencente a uma filha.

O delegado titular da DEPOL de Sidrolândia, Dr. Enilton Zalla, aguarda o desenrolar das investigações para fechar o que chamou de “quebra cabeça” do inquérito policial. Os disparos atingiram o maxilar esquerdo e o abdômen de Luízo Morato, que teve de ser socorrido às pressas com vaga zero para Santa Casa de Campo Grande. Até o fechamento desta matéria seu estado de saúde era considerado gravíssimo.