Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 26 de Outubro de 2021

Política

Além de ter maior fundo, PMDB também é o que recebe mais doações

Considerando apenas doações partidárias sem cunho de gasto eleitoral, o PT foi o segundo partido a receber mais contribuições financeiras no ano passado, R$ 291 mil.

Campo Grande News

29 de Julho de 2013 - 14:42

Além de ser beneficiado com o maior repasse de Fundo Partidário em Mato Grosso do Sul, com R$ 786,9 mil no ano passado, o PMDB é a legenda do Estado que recebe maior valor em doações de pessoas físicas e jurídicas e contribuições de parlamentares, R$ 409,9 mil no mesmo período.

Dentre os políticos, os mais generosos doadores em 2012, segundo dados registrados no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), foram os deputados federais Geraldo Resende e Marçal Filho, com R$ 41,3 mil cada um, e o que deu menos dinheiro ao partido foi o governador André Puccinelli, apenas R$ 2 mil.

No ano passado, o PMDB também recebeu doações de grande empresas, como a Cosan S/A, que doou R$ 100 mil, a Bunge Fertilizantes, R$ 80 mil, e a Concrevia, R$ 30 mil.

Como parte da cota dos parlamentares federais, os quatro deputados federais (Edson Giroto, Fábio Trad, Geraldo Resende e Marçal Filho) e o senador Waldemir Moka entregaram ao PMDB regional r$ 10,4 mil cada um. Além disso, Geraldo e Marçal doaram mais R$ 30,9 mil cada um e Moka outros R$ 10 mil.

Já os seis deputados estaduais do PMDB foram R$ 71 mil no total em 2012. O presidente da Assembleia Legislativa, Jerson Domingos, doou R$ 21 mil; o presidente regional do partido, Oswaldo Mochi Junior, fez a doação de R$ 16 mil, mesmo valor que o colega Carlos Marun, licenciado da Assembleia por ocupar o cargo de secretário estadual de Habitação; Marquinhos Trad, Eduardo Rocha e Maurício Picarelli doaram, cada um, R$ 6 mil.

Das pessoas físicas que entregaram dinheiro ao PMDB, a maior contribuição financeira ao partido no ano passado foi de Délia Rezek, R$ 25,7 mil. O promotor aposentado Esacheu Nascimento, ex-presidente regional da legenda, contribuiu com R$ 15 mil. O governador André Puccinelli doou R$ 2 mil.

Outros partidos - A maioria dos grandes partidos de Mato Grosso do Sul não declara receitas e gastos com as eleições nas contas partidárias, deixando essa função para os comitês das coligações e para os candidatos. O PSDB, do deputado federal Reinaldo Azambuja, é uma exceção, tendo declarado uma receita de R$ 1,8 milhão e despesa de R$ 1,6 milhão com as eleições municipais de 2012, segundo dados informados ao TRE. A maior contribuição individual para a receita foi do PSDB nacional, R$ 700 mil, mas os tucanos também receberam doações da Mafrig Alimentos (R$ 200 mil); Seara Alimentos (R$ 160 mil); Rio Sucuriu Energ. (R$ 150 mil); e Prática Eng. (R$ 100 mil).

Considerando apenas doações partidárias sem cunho de gasto eleitoral, o PT foi o segundo partido a receber mais contribuições financeiras no ano passado, R$ 291 mil. O maior valor foi a contribuição dos parlamentares, R$ 17,7 mil; seguidos por doações de pessoas físicas (R$ 69,9 mil); de filiados (R$ 55,8 mil); e de pessoas jurídicas (R$ 30 mil).

O PDT, do ex-deputado federal Dagoberto Nogueira Filho, teve R$ 80,5 milhões em doações em 2012; o PR, do deputado estadual Londres Machado, recebeu R$ 46,4 mil de doações e contribuições no ano passado; O PSB, do prefeito douradense Murilo Zauith, recebeu apenas transferências da direção nacional do partido; já o DEM não tem prestação de contas no TRE relativo a 2012.