Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 17 de Outubro de 2021

Política

Ata de reunião nacional do PT registra rejeição de união com DEM

Os petistas contrários registraram então a candidatura de Elias Ishy, que teve o registro da candidatura indeferido pela Justiça Eleitoral

Midiamax

12 de Janeiro de 2011 - 08:28

Um arquivo com a ata de reunião da Comissão Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores mostra que o direcionamento PT é contra a coligação com o DEM que ocorreu em Dourados.

Assinada pelo presidente do PT, José Eduardo Dutra, segundo consta na ata, de 20 de dezembro de 2010, a resolução é parte do 4º Congresso Nacional do PT sobre táticas e políticas de aliança. Durante a reunião foram discutidos assuntos internos, calendário de encontros setoriais, delegação do Congresso Extraordinário e recursos de Dourados.

A união entre o candidato a prefeito Murilo Zauith (DEM) e a petista Dinaci Ranzi como candidata a vice encabeçando chapa composta de 15 partidos, para disputarem as eleições suplementares de Dourados em 6 de fevereiro, já havia sido vetada pela CEN/PT, mas mesmo assim aconteceu no início deste ano.

Com votação onde os delegados do PT em Dourados aprovaram a coligação, a união rachou o partido em MS. A articulação foi liderada pelo ex-prefeito Laerte Tetila e ex-deputado João Grandão, que são ligados ao senador Delcídio Amaral, além do deputado federal Vander Loubet, que defendeu publicamente a coligação. Vander e Delcídio são integrantes do Diretório Nacional do PT.

Os petistas contrários registraram então a candidatura de Elias Ishy, que teve o registro da candidatura indeferido pela Justiça Eleitoral. Ishy entrou com recurso, e aguarda decisão nova decisão.

Segundo os petistas que não aceitam a coligação, a intenção é continuar “na luta e tirar a aliança com o DEM”. A informação é que nacionalmente, os democratas têm o mesmo posicionamento, uma vez que declaram oposição a presidenta Dilma Roussef (PT).