Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 17 de Agosto de 2022

Política

Claro protesta contra projeto que pede o fim da obrigatoriedade de autoescolas

“A adequada formação de condutores significa investimento na redução de custos à saúde e previdência social”, finalizou Gerson Claro.

Assessoria de Imprensa

05 de Julho de 2022 - 13:27

Claro protesta contra projeto que pede o fim da obrigatoriedade de autoescolas

O deputado estadual Gerson Claro (PP) apresentou nesta terça-feira moção de protesto contra o projeto de autoria da senadora Kátia Abreu, que desobriga a frequência em autoescolas para a realização dos exames práticos e teóricos como condição para obter a CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

O documento de repúdio à proposta foi encaminhado ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), e aos senadores que representam Mato Grosso do Sul (Soraya Thronicke, Simone Tebet e Nelsinho Trad).

Além de desobrigar a frequência nas autoescolas, a proposta garante nova destinação aos recursos arrecadados com multas de trânsito, o que foi duramente criticado pelo parlamentar, que é ex-presidente do Detran (Departamento Estadual de Trânsito).

“Nós temos uma verdadeira epidemia de mortes no trânsito e o custo dessas internações no SUS é muito mais alto do que a formação dos condutores. Essa lei que desobriga a frequência nas autoescolas para aprender noções básicas de trânsito é um retrocesso, assim como mudar a destinação da verba das multas para outra finalidade, também é um atraso”, disparou.

Para o deputado, essas alterações podem promover insegurança, uma vez que os centros de formação de condutores exercem papel fundamental para tornar o trânsito mais gentil e menos caótico.

“A adequada formação de condutores significa investimento na redução de custos à saúde e previdência social”, finalizou Gerson Claro.