Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 13 de Junho de 2021

Política

Eleição suplementar dia 13 de junho, é a expectativa do meio político

Se esta data for confirmada, a campanha começa no próximo domingo, dia 23, se estendendo por 21 dias até o dia do pleito que será retomado a partir do ponto em que parou.

Flávio Paes/RN

16 de Maio de 2021 - 21:06

Eleição suplementar dia 13 de junho, é a expectativa do meio político
Vanda Camilo e Enelvo Felini. Foto: Arquivo RN

Embora ainda não haja nenhuma informação oficial, a expectativa nas hostes dos dois grupos que estão na disputa é de que nesta terça-feira (18) o Tribunal Regional Eleitoral marque para o próximo dia 13 de junho a eleição suplementar para a escolha do futuro prefeito de Sidrolândia. Se esta data for confirmada, a campanha começa no próximo sábado, dia 22, se estendendo por 21 dias até o dia do pleito que será retomado a partir do ponto em que parou.

As coligações e as chapas não podem ser alterados, a menos que os candidatos renunciem ou em caso de morte de qualquer um dos postulantes. É praticamente certo que o empresário Moacyr Almeida não será o candidato a vice de Enelvo Felini, do PSDB. Moacyr está internado tratando de complicações decorrentes do Covid-19. Deve ser substituto pelo médico Sérgio Ocampos, representando o Patriota.

O próprio Enelvo Felini esteve internado em São Paulo após tentar se recuperar em Campo Grande do Covid-19. Ele contraiu o vírus dia 11 de março, provavelmente durante a convenção que homologou sua candidatura.

Foi internado dia 28 de março no Hospital Albert Einstein e só teve alta 10 dias depois. Ficou praticamente 40 dias sem cumprir agenda, em convalescença. A candidata a vice da prefeita Vanda Camilo, Rosi Fiúza, também pegou Covid-19, ficou internada, mas já se recuperou e em condições de engajamento na campanha.

Retomada 

A eleição suplementar foi marcada inicialmente para o dia 11 de abril, mas em 19 de março, quando as duas candidaturas a prefeito estavam, homologadas, foi suspensa pela Justiça Eleitoral a pedido do Governo do Estado. Levou-se em conta que na época a cidade estava na bandeira cinza, com alto risco de transmissão do Covid-19, alta incidência de casos e superlotação do Hospital Elmiria Silvério Barbosa.

O cenário atualmente é diferente, redução de casos, menos pacientes internados, o que possibilitou a classificação da cidade na bandeira laranja.

Embora a campanha não esteja autorizada, os dois candidatos estão nas ruas, visitando a população. Neste domingo a prefeita Vanda Camilo esteve no Capão Seco, onde foi na feira livre realizada uma vez por semana no núcleo do distrito. Enelvo Felini esteve no Assentamento Valinhos, acompanhado da presidente da Associação Empresarial, Joelma e do ex-vereador Vadinho que na eleição de outubro, apoiou o candidato do MDB, Daltro Fiúza.

Quem também vai mudar de palanque é o presidente municipal do PSB, Gilmar Antunes. Ele renunciou ao cargo porque vai apoiar o candidato tucano.