Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 16 de Outubro de 2021

Política

Em MS, 19 servidores federais foram expulsos por corrupção

Entre os implicados, 19 servidores atuavam em órgãos daqui de Mato Grosso do Sul.

Midiamax

10 de Janeiro de 2011 - 17:42

O combate à corrupção e à impunidade na Administração Pública levou o Governo Federal a aplicar punições expulsivas a 2.969 agentes públicos por envolvimento em práticas ilícitas, no período entre janeiro de 2003 e dezembro de 2010. Entre os implicados, 19 servidores atuavam em órgãos daqui de Mato Grosso do Sul.

Os dados constam do último levantamento realizado pela Controladoria-Geral da União (CGU), que consolida as informações sobre demissões, destituições de cargos comissionados e cassações de aposentadorias aplicadas a servidores públicos do Poder Executivo Federal.

Do total de penas expulsivas no período, as demissões somaram exatos 2.544 casos; as destituições de cargos em comissão, 247, e as cassações de aposentadorias, 178.

De acordo com a Controladoria, o ano que mais registrou as classificadas punições administrativas expulsivas, foi no ano passado, com 521 casos. Em 2003, afirma o órgão, foram anotadas 264 punições.

De acordo com a pesquisa, “valimento indevido do cargo” foi o motivo que mais tirou os cargos dos servidores federais. A pesquisa informa ainda que 285 servidores foram expulsos por recebimento de propina.

Ainda segundo o estudo, Mato Grosso do Sul é o 10º das 27 regiões pesquisadas onde ocorreram mais demissões. Rio de Janeiro (297 casos), Brasília (215) e Brasília (177) lideram o ranking das localidades com mais casos, segundo a pesquisa da Controladoria.

Em MS, as demissões ocorrem em 2007 (6 casos), 2008 (2 casos), 2009 (3 casos) e 2008 (4 casos).

A Controladoria informa também que as expulsões afetaram mais o MEC (Ministério da Educação e Cultura) – 181.278 casos; Ministério da Saúde – 105.596 e Ministério da Previdência Social – 40.724.