Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 26 de Outubro de 2021

Política

Enelvo não se intimida com críticas e diz que partem de quem perdeu privilégios

Não estou preocupado em agradar esta ou aquela pessoa. O objetivo é tomar medidas que atenderão aos interesses da cidade como todo”, afirma o ex-prefeito.

Flávio Paes/Região News

14 de Julho de 2013 - 23:44

O assessor especial do Governo, Enelvo Felini (PSDB), não parece incomodado com as críticas que vem recebendo nas redes sociais pela sua permanência na Prefeitura, assumindo funções de gerenciamento do dia a dia da gestão municipal. “Não estou preocupado em agradar esta ou aquela pessoa. O objetivo é tomar medidas que atenderão aos interesses da cidade como todo”, afirma o ex-prefeito.

Enelvo aponta como exemplo, uma das pessoas empenhadas nesta campanha contra o trabalho que desenvolve. Ele menciona a enfermeira Cleide Roque Machado, que como coordenadora do SAMU durante a administração do ex-prefeito Daltro Fiúza, ganhava a ganhar até R$ 10 mil por mês.

“Ela esta descontente porque perdeu o cargo. A população não tem condições de pagar um salário neste valor”, ressalta. Felini não acredita que sua atuação na Prefeitura comprometa seu futuro político. Ele entende que seu um eleitorado (na eleição de outubro venceu com pouco mais de 50% dos votos) aprova as medidas necessárias para manter as contas públicas equilibradas.

“A Prefeitura não pode gastar mais do que arrecada”, observa. O ex-prefeito está confiante na recuperação dos seus direitos políticos com a revisão no Supremo Tribunal Federal da decisão do Tribunal Superior Eleitoral que o impediu de assumir a Prefeitura após vencer a eleição de outubro. Com base na lei da ficha limpa, Enelvo está inelegível por oito anos, a contar do ano passado (2012).