Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 8 de Dezembro de 2021

Política

Escolha de Paulo Duarte para presidente não vai acabar com briga por vagas no PT

O vereador entende que o futuro do PT no Estado também passa pela renovação e oxigenação dos diretórios municipais e estadual.

Midiamax

25 de Julho de 2013 - 16:17

Quem esperava a paz dentro do PT, após indicação do prefeito de Corumbá Paulo Duarte para presidência do partido a partir de fevereiro de 2014, terá que esperar o fim da eleição para composição do diretório estadual, que acontece em novembro deste ano.

Em nota divulgada na tarde desta quinta-feira (25), o vereador Zeca do PT, dirigente da corrente petista Construindo um Novo Brasil (CNB) em Mato Grosso do Sul, explicou que há um consenso construído para indicação de Paulo Duarte. Porém, isso não significa que a corrente não disputará espaço no diretório.

“No PT a eleição dos presidentes de diretórios é desvinculada da eleição para composição dos diretórios, que é feita de forma proporcional aos votos de cada chapa. Ocorre que o consenso, para o diretório, muitas vezes mascara o peso real de cada corrente nas bases do partido”, justificou o vereador.

Zeca afirma que a CNB é fundadora do PT no estado e luta pelo espaço proporcional a corrente. “Esse debate será positivo. Politiza o debate e gera discussão sobre as táticas e estratégias do PT para o próximo período. Em resumo, para presidente fechamos consenso com o Paulo Duarte, para o diretório estamos construindo nossa chapa e vamos disputar”, concluiu.

O vereador entende que o futuro do PT no Estado também passa pela renovação e oxigenação dos diretórios municipais e estadual. “Penso que o PT deve voltar a priorizar o lançamento de candidaturas próprias, o que não significa que descartamos alianças.