Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 25 de Outubro de 2021

Política

Horário eleitoral em Dourados começa no dia 20

Willams Araújo

13 de Janeiro de 2011 - 11:10

Os quatro candidatos a prefeitura de Dourados – Murilo Zauith (DEM), José Araújo (PSOL), Geraldo Sales (PSDC) e Genival Antônio Valeretto (PMN) – terão, a partir do dia 20 deste mês, 15 dias para expor suas propostas à população durante o programa eleitoral gratuito de rádio e televisão, cujo encerramento está previsto para o dia 3 de fevereiro. O tempo que os partidos e coligações terão para mostrar suas ideias deverá ser definido pela Justiça Eleitoral na próxima terça-feira (18), quando ocorrerá uma reunião.

Um dos maiores problemas é que a TV Morena, afiliada da Rede Globo, que retransmite para Dourados tem sede em Ponta Porã e não estaria obrigada a veicular os programas e as inserções dos candidatos.

O chefe do Cartório da 18ª Zona Eleitoral de Dourados, Conrado Rezende, disse que os diretores da TV Morena estarão reunidos na quinta-feira com a Justiça Eleitoral para encontrar uma solução para o problema. “Para todo o processo seria interessante que a TV Morena e a RIT (Rede Internacional de Televisão) mostrassem as propostas dos candidatos e estamos analisando juridicamente para ver o que será feito”, disse Conrado, em entrevista à imprensa local.

A partir daí, cada candidato poderá mostrar o que pretende fazer por Dourados na eventualidade de ser eleito no dia 6 de fevereiro, três dias após o horário reservado a propaganda eleitoral no rádio e na televisão. Em vantagem até o momento por liderar uma coligação de 15 partidos (DEM, PT, PMDB, PDT, PSDB, PPS, PSB, PSL, PTB, PT do B, PR, PV, PSC, PSDC e PRB), inclusive adversários históricos como os petistas, o ex-vice-governador Murilo Zauith deve ser alvo de ataques de alguns nanicos, como o PMN, que já de início a ofensiva ao pedir a impugnação de sua candidatura alegando propaganda irregular durante as festividades do Natal.

A previsão é que o horário eleitoral, cujo espaço foi criado especificamente para exposição de plataformas de governo visando convencer o eleitorado sobre a melhor ideia para o município, pode se transformar em um cenário de ataques pessoais, expediente geralmente utilizado por candidatos em desvantagens. MPE

Os partidos devem se aproveitar ainda do fato de o Ministério Público Eleitoral de Dourados ter apresentado seis pedidos de impugnação contra as coligações que disputam a prefeitura da segunda maior cidade do Estado. Dois pedidos são relativos a candidatos a prefeito e quatro aos vices.

De acordo com o promotor eleitoral substituto, Júlio Bilemjian Ribeiro, todos os pedidos são relativos à falta de documentos. Ele explica que basta a apresentação da documentação, dentro do prazo, para que a candidatura não seja indeferida. “São situações simples de se resolver”, salientou.

Os pedidos de impugnação foram contra as candidaturas de Genival Antônio Valeretto (PMN) e Geraldo Salles (PSDC), que disputam a prefeitura, e dos vices Roner da Silva (da coligação liderada por Valeretto), Marcos Troques (vice na chapa de Salles), Dinaci Ranzi (vice na chapa de Murilo Zauith) e George Motoqueiro (do PSOL).