Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 7 de Dezembro de 2021

Política

Juíza cassa mandato do vereador Paulo Pedra em Campo Grande

Decisão é da 36ª Zona Eleitoral e foi publicada no Diário Oficial. Parlamentar afirmou que vai recorrer para continuar no mandato.

G1 MS

23 de Julho de 2013 - 14:10

A juíza Elisabeth Rosa Baisch, da 36ª Zona Eleitoral de Campo Grande, cassou o mandato do vereador Paulo Pedra (PDT). A decisão manda desconstituir o mandato parlamentar e anular os votos do pedetista no último pleito. Além disso, determina a recontagem dos votos, o que pode mudar a configuração do legislativo campo-grandense.

Na decisão, a magistrada acata parecer da Procuradoria Regional Eleitoral, assinada pelo procurador Emerson Kalif Siqueira, e determina o cumprimento imediato da medida, decretando, após trânsito em julgado, a inelegibilidade do parlamentar.

A ação de impugnação de mandato eletivo contra Pedra foi movida pelo diretório municipal do PTdoB. O argumento é que o vereador distribuiu gasolina, durante a eleição, para eleitores que prestaram serviços em sua campanha, o que configura captação ilícita de sufrágio e abuso de poder econômico.

Segundo informações da Justiça Eleitoral, a juíza ainda decreta que o político devolva aos cofres públicos R$ 15,9 mil, apreendidos durante a campanha no ano passado. O documento sobre a cassação será enviado ao presidente da Câmara, Mário César (PMDB), e à Polícia Federal (PF), que investigou os crimes de compra de votos na eleição de 2012.

Outro lado

O G1 ouviu Paulo Pedra, que disse ter ciência da decisão. Ele argumenta que a magistrada afirma, no documento, que o parlamentar segue no cargo até que o processo seja transitado em julgado e, dessa forma, ainda pode recorrer ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MS).

"É difícil disputar uma eleição e ganhar, mas estou tranquilo e vou recorrer", disse, acrescentando que respeita a decisão da Justiça Eleitoral, mas se disse surpreso com o desfecho. O advogado do vereador, José Valeriano Fontoura, disse que vai se inteirar do processo para recorrer.