Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 26 de Novembro de 2020

Política

MDB pede impugnação de pesquisa que mostra Daltro e Enelvo empatados por indício de manipulação

Flávio Paes/Região News

22 de Outubro de 2020 - 08:07

Publicação do Jornal O Estado. Foto: Reprodução

A Coligação por Amor a Sidrolândia, encabeçada pelo MDB, entrou com pedido de impugnação da pesquisa do Instituto Ranking, publicada na edição desta quinta-feira (22) do jornal O Estado, em que o candidato Daltro Fiuza com 32,50% das intenções de voto, aparece tecnicamente empatado com o postulante do PSDB, Enelvo Felini, que tem 28,50%, enquanto o empresário Moacyr Almeida aparece com 13%. A expectativa é que ainda hoje a Justiça Eleitoral disponibilize para a coligação o caderno oficial da amostra com os números da amostragem.

Em contato com a reportagem do RN, agora pela manhã, Daltro Fiuza, anunciou que o partido já entrou com pedido de impugnação da pesquisa diante da existência de indícios fortes de manipulação do resultado para tentar fraudar a opinião do eleitor. “Além de não refletirem o sentimento das ruas, que nos dá uma liderança ampla, os números não batem. Minha impressão é que bateu o desespero nos adversários depois que a Justiça Eleitoral concedeu o registro da nossa candidatura e frustrou a ideia de deles, de ganhar a eleição no tapetão”, desabafou o ex-prefeito.

Conforme Daltro em 18 cidades, pesquisas deste mesmo instituto também foram objeto de impugnação. Em Nioaque, conforme o ex-prefeito, no último dia 13 a juíza Larissa Luiz Ribeiro, da 45ª Zona Eleitoral de Nioaque, mandou suspender pesquisa eleitoral do Instituto Ranking, para apurar a intenção de votos para prefeito, porque na amostragem, a população rural da cidade ficou de fora.

A representação foi protocolada pela coligação “Avante Nioaque”, da candidata à prefeita Ilca Domingos (MDB). A pesquisa contestada foi feita pelo Instituto Ranking de Pesquisas e apontava o atual prefeito Valdir Júnior (PSDB) como reeleito, com 55% dos votos.

A “Avante Nioaque” indicou e a Justiça Eleitoral reforçou, que quase metade dos assentamentos da cidade (Uiurapuru, Palmeira, Colônia Nova e Bálsamo) foram excluídos da pesquisa, bem como as comunidades quilombolas São Pedro, Araújo Ribeiro, Conceição, além de sítios, chácaras e fazendas.

Segundo Nélio Paim, candidato a vice-prefeito na chapa de Daltro, desde ontem à noite circula por grupos de WhatsApp um caderno com o resultado da pesquisa, em que a soma das intenções de voto, dos votos brancos, nulos e de quem se declarou indeciso totalizou 101%, “uma improbabilidade estatística”. Por estes dados, Daltro tem 30,50%, Enelvo, 29,50%, Moacyr do Vacaria, aparece com 13%, enquanto 28% dos eleitores se declararam indecisos ou dispostos a votar em branco ou anular o voto.

Resultado do caderno de pesquisa. Foto: Reprodução

Já a publicação do jornal O Estado, traz números que fecham os 100%. Daltro “ganhou” 2 pontos (sobe de 30,50 para 32,50%); Enelvo “perde” 1 ponto (de 29,30 para cai para 28,50); Moacyr se mantém com 13%, já o número de indecisos, brancos e nulos,”2” pontos (de 28 para 26%).

Uma terceira versão, postada hoje manhã no site Diário MS News, conforme Nelinho, mantém os número do caderno a que o MDB teve acesso (30,50%, 29,50% e 13%, distribuídos respectivamente entre Daltro, Enelvo e Moacyr), mas “desaparece” um ponto dos indecisos, brancos e nulos (de 28 para 27%), fechando a somatória dos 100%.

Resultado publicado no site Diário MS News. Foto: Reprodução