Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 9 de Dezembro de 2021

Política

Takimoto enaltece sensibilidade de Puccinelli e Parizotto

primeira dotação federal está assegurada por meio de uma emenda de R$ 17,8 milhões ao orçamento Geral da União (OGU), já aprovada.

Assessoria

22 de Julho de 2013 - 07:25

Takimoto enaltece sensibilidade de Puccinelli e Parizotto

Depois do encontro na Governadoria na quarta-feira, 17 de julho, que fez desabrochar a semente lançada para a construção do Hospital Regional da Grande Dourados com a doação do terreno para a obra, o deputado estadual George Takimoto (PSL) afirmou que o governador André Puccinelli (PMDB) e o empresário Adão Parizotto demonstraram o elevado grau de sensibilidade para atender os desejos da população.


“Vamos realizar um antigo sonho, graças a um governador e um empresário que enxergam muito além de seu tempo e conhecem as necessidades de seu povo”, frisou Takimoto.


Na audiência, Parizotto confirmou a Puccinelli e Takimoto que estava doando um terreno de sua propriedade, de cinco hectares, para que o hospital seja construído em Dourados e atenda cerca de 30 municípios numa microrregião onde moram mais de 800 mil pessoas. Puccinelli creditou a realização deste sonho antigo à insistência e ao empenho de Takimoto. Localizado na rodovia entre os municípios de Dourados e Ponta Porã, no Km 3, o terreno doado por Adão Parizotto abrigará um hospital com 120 leitos, cuja administração será transferida do Estado para a Prefeitura.


O custo da obra está avaliado inicialmente em R$ 70 milhões, com recursos de fontes federais e estaduais. A primeira dotação federal está assegurada por meio de uma emenda de R$ 17,8 milhões ao orçamento Geral da União (OGU), já aprovada. Trata-se de um montante suficiente para bancar cerca de 25% do empreendimento.


Puccinelli antecipou que vai empenhar-se para implementar um projeto que prevê uma das mais completas estruturas de assistência em saúde pública, com tecnologia de última geração, equipamentos e sistemas de atendimento às diversas especialidades.


DESAFOGO - A Grande Dourados tem 34 municípios. No entanto, quase todos desafogam na cidade de Dourados o excesso de pacientes, produzindo déficit nos principais itens de atendimento, como a disponibilidade de leitos, viaturas, UTIs e de recursos humanos. O estrangulamento da rede não admite outra saída que não seja a construção de um novo, amplo e moderno hospital, conforme Takimoto.


“Nunca será demais agradecer ao governador André Puccinelli, e agora, com renovado reconhecimento, ao empresário Adão Parizotto. Eles provaram ser possível edificar conquistas dessa envergadura, unindo forças e fazendo a leitura fiel das reais prioridades de nosso povo. Saúde é vida, e viver bem é a prioridade maior de todos os seres humanos”, finalizou George Takimoto.