Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 29 de Novembro de 2021

Política

Vander solicita ao MEC legalização de Curso Técnico em Agronegócio

A reivindicação, enviada ao gabinete do deputado por Flávio Cardoso de Brito, representante de 33 formandos

Assessoria

19 de Julho de 2013 - 15:24

Atendendo a uma reivindicação dos formandos do Curso Técnico em Agronegócio, do município de Nova Andradina, o deputado federal Vander Loubet (PT-MS) encaminhou ofício ao ministro da Educação, Aloizio Mercadante, solicitando análise para regularização do curso e quais procedimentos devem ser adotados para tanto.

A reivindicação, enviada ao gabinete do deputado por Flávio Cardoso de Brito, representante de 33 formandos, revela preocupação quanto à regularidade do curso, ofertado pela Escola Estadual Professora Nair Palácio de Souza.

Apesar de autorizado pelo Conselho Estadual de Educação de Mato Grosso do Sul e de constar no Catálogo Nacional dos Cursos Técnicos mantido pelo Ministério da Educação (MEC), o curso inexiste na tabela de cursos do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), o que está inviabilizando o registro profissional dos formandos junto ao Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea).

"Acredito que o registro legal da profissão de técnico em agronegócio vai beneficiar não só esses formandos de Nova Andradina, mas todos os profissionais que ainda podem se formar nesse curso em Mato Grosso do Sul e em todo o Brasil. Nosso estado é pujante na agricultura e na pecuária, portanto é de grande interesse público que tenhamos pessoas com qualificação técnica para atuar nessa área. Nesse sentido, o direito desses formandos ao registro profissional merece ser defendido", afirmou Vander.

Após o expediente enviado por Vander ao MEC, a Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica (Setec/MEC) informou ao deputado que está em contato com o Confea pautando a inserção do Curso Técnico em Agronegócio na tabela de cursos do Conselho a fim de viabilizar o registro profissional dos alunos formados no curso. Segundo a diretora de Políticas de Educação Profissional e Tecnológica, Anna Catharina Dantas, o MEC vai trabalhar pela solução da dificuldade apontada pelos formandos do curso Técnico em Agronegócio.