Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 22 de Setembro de 2020

Segurança Pública

Secretário de MS reúne-se com Moro para pedir mais segurança na fronteira

Questão da fuga em massa de presos em Pedro Juan será debatido na reunião com o Ministro Sérgio Moro

Campo Grande News

21 de Janeiro de 2020 - 14:15

Secretário de MS reúne-se com Moro para pedir mais segurança na fronteira

O secretário de Justiça e Segurança de Mato Grosso do Sul, Antôno Carlos Videira está em Brasília onde deve participar de audiência com o ministro da Justiça, Sérgio Moro para tratar sobre a fuga em massa de presidiários na fronteira. A reunião será do Colégio de Secretários e deve abordar ainda os encaminhamentos para ampliar a segurança dos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Roraima, Mato Grosso e Acre.

De acordo com Videira, o assunto de necessidade urgente de aumentar a segurança será discutido também por estes estados fronteiriços.

Desde domingo o Brasil reforçou a segurança por terra e por ar na fronteira com o Paraguai,na região de Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul, após a fuga de 75 presos, a maioria do PCC (Primeiro Comando da Capital), da penitenciária de Pedro Juan Caballero. Cinco foram recapturados até agora.

Um túnel foi encontrado no local, mas o governo não descarta a possibilidade de que os presos tenham escapado pela porta da frente com a cumplicidade de funcionários da prisão. O secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, Antonio Carlos Videira, destacou que "todos os homens disponíveis foram colocados de prontidão, além das equipes do Departamento de Operações de Fronteira e da Polícia Militar Rodoviária que já estavam trabalhando dentro da Operação Hórus". Ele completou afirmando que "outros efetivos já estão em deslocamento na região para evitar que os marginais em fuga entrem no território brasileiro".

Até mesmo um helicóptero da Secretaria de Segurança foi enviado para Ponta Porã para ajudar na localização dos presos e fiscalização na fronteira.