Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 23 de Novembro de 2020

Sidrolandia

Assentadas aprendem a preparar geléias, doces e técnica de conservas caseiras

Durante três dias, 24 horas/aula, elas aprenderam novas técnicas para o preparo de geleia, doces em caldas, conserva de legumes, pimentas e frutas cristalizadas.

Flávio Paes /Região News

14 de Fevereiro de 2014 - 07:41

Fotos: Franciane Trindade/Região News

Um grupo de 12 moradoras do Assentamento Geraldo Garcia encerrou nesta quinta-feira um curso oferecido pelo Sistema Famasul, ministrado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) com apoio do Sindicato Rural de Sidrolândia.

Durante três dias, 24 horas/aula, elas aprenderam novas técnicas para o preparo de geleia, doces em caldas, conserva de legumes, pimentas e frutas cristalizadas. As aulas foram ministradas pelos instrutores Roseleine Campanher Carlotto Portalete e José Carlos Zanin. O encerramento do curso teve participação do supervisor regional do Senar, Rodrigo Santana, que considerou satisfatório o desempenho das aulas e comemorou o fato de nenhuma delas ter desistido.

Dona Maria Aparecida Martineli Gonçalves, dona do lote 27, foi a anfitriã das vizinhas. Ela é uma veterana de cursos organizados pelo Senar, já fez os cursos sobre mandioca e pastagem.  “É muito bom participar dos cursos e ajudar de alguma forma o assentamento, onde moro junto com meus filhos. O que um aprende passa para outro e todos aprendem um pouquinho”, acredita. A maior fonte de renda de dona Maria vem do leite, mas ela também planta mandioca, abóbora e hortaliças. 


Outra participante do curso, Marlene Aparecida Wasovicz, não vê a hora de começar a produzir em casa e vender os produtos que aprendeu a fazer. Além do leite, que vende por R$ 0,83 para um laticínio de Anhandui, ela o marido, e a filha, também comercializam frango caipira. “O curso me ensinou muitas coisas novas que podem me ajudar a aumentar a renda da família”, avalia.

A dona de casa  Laura Lucia Lescano de Ávila, moradora no lote 49, produz queijo e requeijão que sai vendendo de casa em casa na cidade. Ela disse que ficou surpresa com o que aprendeu. “Esse é o primeiro curso do Senar que participo. Mas quero fazer outros. O que aprendemos vale por toda vida. A gente até já sabe como fazer alguns desses doces, mais a capacitação nos ensina a fazer de maneira correta. Não sabia que do jamelão dá pra fazer geleia, uma fruta que poucos gostam e que perde tanto no pé, mas que depois de pronta fica uma delícia ”, assegura dona Laura.

O secretário executivo do Sindicato Rural, Jorge Rebeschin, esteve no encerramento do curso e parabenizou o grupo. “Ser parceiro do Senar e da Famasul e gratificante para nós do Sindicato. O presidente Rogério Menezes, estará sempre à disposição no quer for preciso para ajudar a capacitar o produtor do campo, nem bem encerrou esse curso e elas pedem outro e com certeza estaremos atendo” finaliza.

As assentadas aproveitaram a presença do engenheiro agrônomo da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Antônio Castilho, para pedir apoio da Prefeitura para instalação de uma barraca ás margens da MS-164, onde possam vender o que produzem.