Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 24 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Chuva causa desabamento e interdição de casas em Corumbá

Diario Online

02 de Março de 2011 - 09:43

Chuva causa desabamento e interdição de casas em Corumbá
Chuva causa desabamento e interdi - Foto: Diario Online

Duas casas foram atingidas pelo deslizamento de terra e de blocos de concreto de um muro de contenção na tarde desta terça-feira, 1º de março, em Corumbá. Os imóveis, localizados à beira de uma encosta no final da rua Cáceres, foram interditados pela Defesa Civil. Ninguém ficou ferido.

"Foi tudo muito rápido. Estávamos vendo televisão quando foi só o barulho. Saímos correndo e vimos que tinha desmoronado", contou ao Diário, Marivalda da Silva Pacheco, moradora de uma das casas atingidas pelo rompimento do muro de contenção. Nos dois imóveis moram nove pessoas.

A Defesa Civil esteve no local para fazer avaliação dos riscos e decidiu pela interdição completa das casas com a remoção de todos os moradores. Inúmeras rachaduras foram encontradas nos imóveis. Como há condições de ficarem em casas de familiares, não houve necessidade de encaminhá-los para abrigos.

Uma terceira casa, localizada logo acima, teve a cozinha interditada pelos técnicos da Defesa Civil. Não houve necessidade de remover os ocupantes. Agora, a Defesa Civil vai emitir os laudos de interdição das duas casas e encaminhar a documentação para a Secretaria Municipal de Infraestrutura, Habitação e Serviços Urbanos.

Equipes da Assistência Social da Prefeitura foram até o local do deslizamento. As assistentes Ane Caroline Funes e Renata Papa vão cadastrar os moradores dos imóveis interditados e encaminhar para a Assistência do PAC para possível inclusão entre as famílias que podem ser contempladas com uma das 800 casas construídas pelo Executivo Municipal na parte alta da cidade. Também serão providenciados colchões e benefícios emergenciais - como sacolões, por exemplo - para as nove vítimas.

Chuva persiste

Nesta terça-feira, dia 1º, a chuva persiste na cidade. O índice de precipitação, até às 16h20 havia alcançado 48,2 milímetros. O Corpo de Bombeiros segue com atendimento a chamados relatando alagamentos em residências, a maioria deles, ainda remanescente do dia anterior.

A forte chuva que caiu em Corumbá desde o final da noite do domingo, 27 de fevereiro, alcançou volume de 160 milímetros até 16 horas de segunda-feira, dia 28. O Corpo de Bombeiros registrou pelo menos 45 pontos de alagamento. Ruas e casas foram invadidas pela água.

O índice pluviométrico foi maior que o total esperado para todo o mês, que é de 109,7 milímetros, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). O valor, praticamente 45% a mais que a chamada normal climatológica do período, é considerado elevado para o curto período.