Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 8 de Maio de 2021

Sidrolandia

Com 550 inscritos, corte de verba pode deixar de fora 228 alunos do transporte universitário

No total, 580 pegaram o formulário, 38 não devolveram, o que os exclui automaticamente do processo de seleção.

Flávio Paes/Região News

31 de Janeiro de 2017 - 08:42

A Prefeitura deve divulgar até o final da tarde a relação dos beneficiados com a subvenção do transporte universitário que neste ano teve a subvenção reduzida de R$ 160 para R$ 100 mil mensais.

Tomando como base o custo mensal de R$ 310,00 por aluno, calculado pela Controladoria Geral, esta verba vai atender 322 estudantes, deixando de fora 228 que pegaram o formulário e entregaram preenchida a ficha socioeconômica até o final da tarde desta segunda-feira na Secretaria Municipal de Assistência.

No total, 580 pegaram o formulário, 38 não devolveram, o que os exclui automaticamente do processo de seleção. Poderiam se inscrever estudantes com renda familiar de até três salários mínimos.

A comissão deve concluir até o final da tarde desta terça-feira o processo de triagem e amanhã será divulgada no Diário Oficial a lista dos contemplados, como também dos indeferidos, sendo aberto um prazo para recurso. Mesmo com o prazo exíguo, a Secretaria de Assistência Social garante que poderá enviar assistentes sociais para visitas in loco a residência de alguns inscritos, como forma de conferir se as informações por eles apresentadas correspondem à realidade.

Os 228 que teoricamente ficarão de fora do programa, terão de se cotizar para custear cinco ônibus, que é a frota necessária para acomodar o grupo. Ao preço de R$ 13.640,00 por ônibus, resultado no valor unitário, já mencionado de R$ 310,00.

Desde 2012 o transporte universitário vem passando por enxugamento. Terminou a gestão do ex-prefeito Daltro Fiuza, com 1.200 alunos, incluindo aqueles que faziam cursos técnicos e até o EJA (Ensino de Jovens e Adultos), ao custo mensal de R$ 330 mil.

Deste período restou passivo de R$ 560 mil, referente à dívida com a Vacaria Turismo (responsável pelo transporte) que será pago neste ano em nove parcelas de R$ 60 mil. Com a limitação da subvenção a quem tem renda familiar até três salários mínimos, o número caiu para metade, chegando aos 576 de 2016, quando o repasse mensal ficou em R$ 160 mil.