Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 18 de Agosto de 2022

Sidrolandia

Com R$ 6,80 de pedágio na 163, BR-060 passa a ser opção para baratear chegada a Dourados

O motorista que tiver como destino Dourados e Ponta Porã (polo do chamado turismo de compras no Paraguai), passa a ter na rodovia uma alternativa.

Flávio Paes/Região News

13 de Setembro de 2015 - 22:47

A partir desta segunda-feira começa a cobrança de pedágio na BR-163, rodovia privatizada, que é administrada pela CCR MS-Via. Com o pedágio, a tendência e que haja um aumento considerável no tráfego da BR-060, que atravessa o centro da Sidrolândia, pela Avenida Dorvalino dos Santos.

O motorista que tiver como destino Dourados e Ponta Porã (polo do chamado turismo de compras no Paraguai), passa a ter na BR- 060 uma alternativa para chegar a região do suldo EStado  sem pagar R$ 6,80 de pedágio (R$ 3,60 no posto antes de Anhandui e R$ 3,20 em Rio Brilhante. Estes valores valem para os carros de passeio, enquanto os caminhões de cargas, vão pagar R$ 64,80 em Campo Grande  e mais R$ 58,50 em Rio Brilhante, totalizando R$ 123,30 .

Sem este fluxo de trânsito, a BR-060 já tem um tráfego diário médio de 5 mil veículos no trecho entre Campo Grande e Sidrolândia. Para Dourados, por exemplo, o trajeto pela BR-060 e MS-162, é aproximadamente 20 quilômetros mais longo que o feito pela BR-163.  

Aumento

Mesmo antes de ser cobrado, o valor do pedágio teve aumento de 47% em Mato Grosso do Sul, com o preço médio a cada 100 quilômetros oscilando de R$ 4,38 para R$ 6,48.  Nos 847 quilômetros da BR-163 são 9 praças de pedágio que vão cobrar valores que variam entre R$ 4,70 até R$ 7,20 para automóveis.

O aumento levou em conta o reajuste com base do IPCA, com acréscimo de R$ 1,33, as perdas provocadas a partir da Lei dos Caminhoneiros, onde os eixos suspensos não pagarão pedágio, o que gerou um aumento de R$ 0,66 na tarifa. As despesas que ocorreram fora de contrato também originaram novos gastos, somando R$ 0,12 no valor pago pelo motorista.

Das praças de pedágio, as mais caras estão nos trechos de Campo Grande e no município de Rio Verde de Mato Grosso, onde serão cobrados R$ 7,20. A tarifa mais barata é em Mundo Novo, sendo cobrado R$ 4,70.

Até o momento foram duplicados 84,3 quilômetros de rodovia, sendo injetados R$ 730 milhões até setembro deste ano. Conforme a concessionária, foram registrados 50% a menos de mortes em acidentes na BR.

Preços - O preço do pedágio para quem passar por Campo Grande, no KM- 432, por exemplo, vai variar de R$ 3,60 a R$ 64,80. O valor depende do tipo de veículo que vai de motocicletas a carretas bitrem. Quem passar pelo posto de carro, caminhonete ou furgão irá pagar R$ 7,20. Já no posto de cobrança localizado no KM-28, em Mundo Novo, a cobrança varia de R$ 2,30 a R$ 42,30. Em Itaquiraí; KM- 123, o valor do pedágio será de R$ 3,20 a R$ 57,60.