Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 27 de Novembro de 2021

Sidrolandia

Diretor avisa que Detran pode retirar lombadas de Dourados

Os equipamentos devem ser desligados até maio e, caso isso ocorra, o Detran pode retirar as lombadas da cidade

Campo Grande News

26 de Abril de 2011 - 14:00

O diretor-presidente do Detran (Departamento Estadual de Trânsito), Carlos Santos Pereira, criticou a decisão do prefeito de Dourados, Murilo Zauith (DEM), que suspendeu o convênio com o departamento em relação às lombadas eletrônicas do município. Os equipamentos devem ser desligados até maio e, caso isso ocorra, o Detran pode retirar as lombadas da cidade.

Diferente de Campo Grande, onde o contrato com as lombadas é feito entre empresa e prefeitura, em Dourados, segundo Santos Pereira, o convênio é entre Detran e município.

“A empresa não arrecada nada e as multas vão direto para os cofres do Estado”, contestou.

O diretor-presidente do Detran confirmou que uma das reivindicações da prefeitura de Dourados é ter participação nas multas e admitiu que a intenção do órgão com as lombadas é reorganizar o trânsito das vias douradenses ao invés de arrecadar.

Sobre o contrato com a empresa, Santos Pereira atesta que a contratação ocorreu por meio de licitação e a mesma oferece 300 faixas de lombada em todo Estado. “Foi feito um convênio público que passou pelo crivo do Tribunal de Contas”, justificou.

Em relação à informação de que as lombadas estariam causando danos ao asfaltamento de Dourados, o diretor do Detran também rebateu. Disse que foram realizados estudos técnicos de viabilidade e chamou a sinalização de trânsito do segundo maior município do Estado de precária.

“O município não tem capacidade de cortar um galho (para melhorar a visibilidade da lombada). Estou respondendo a prefeitura de Dourados e, caso os equipamentos fiquem desligados, vamos retirar, o que, infelizmente, pode aumentar o risco de aumentar o número de acidentes”, garantiu.

O caso - Em nota, a assessoria de imprensa da prefeitura de Dourados explica que o convênio foi firmado na administração anterior, do prefeito Ari Artuzi.

Entre os motivos que levaram à decisão está a não participação na arrecadação com as multas, falta de acesso às informações do sistema de multas, além da sinalização precária, danos ao asfalto e locais inadequados para instalação das lombadas.

“A instalação das lombadas eletrônicas autorizado na administração passada não traz qualquer benefício para o município. Não podemos permitir que isso continue acontecendo”, afirmou Murilo. Em contrapartida, o prefeito garantiu que Dourados terá uma agência municipal de trânsito.