Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 27 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Empresário indiciado na Uragano depõe a favor de vereador afastado

Campo Grande News

27 de Janeiro de 2011 - 13:32

A comissão processante, que investiga o vereador afastado Marcelo Barros (DEM), ouve nesta quinta-feira, na Câmara Municipal de Dourados, as testemunhas de defesa. Há exatamente uma semana, a comissão decidiu prosseguir com o processo que pode cassar o mandato de Barros.

Marcelo Barros foi um dos 9 vereadores presos durante a operação Uragano, realizada pela PF (Polícia Federal) em setembro do ano passado.

Ele arrolou quatro testemunhas de defesa, mas apenas Marcelo Saccol, gerente da Medianeira, empresa de transporte coletivo, compareceu. Ele também foi indiciado na Uragano.

Em uma das gravações, Saccol relata a Eleandro Passaia, então secretário de Governo e autor da denúncia, que havia acertado a renovação do contrato entre a empresa e a prefeitura por mais cinco anos, sem licitação.

Também são investigados pela Câmara, por meio de comissões processantes, os vereadores afastados Humberto Teixeira Júnior, José Carlos Cimatti Pereira, Marcelo Hall, Aurélio Bonatto, José Carlos de Souza, Júlio Artuzi e Paulo Henrique Bambu. Todos recebem salários. Então presidente da Câmara, Sidlei Alves foi o único a renunciar ao cargo eletivo.

Gravações revelaram que os vereadores recebiam comissão de empreiteiras. A título de “mesada”, os então vereadores recebiam entre R$ 5 mil e R$ 20 mil.