Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 15 de Maio de 2021

Sidrolandia

Enelvo intercede junto à Saúde por contrapartida para reforma do hospital

O recurso, R$ 1,2 mi, liberado pelo Ministério da Saúde, está disponível desde agosto passado, mas a obra não começou ainda porque o hospital não tem a contrapartida.

Flávio Paes/Região News

20 de Novembro de 2016 - 23:14

O empresário Jair do Nascimento, presidente da entidade mantenedora do hospital Elmiria Silvério Barbosa, se reúne nesta segunda-feira com o diretor-presidente da Agraer, Enelvo Felini, que tentará intermediar junto à Secretaria de Saúde, contrapartida para as obras de reforma e ampliação do hospital. Enelvo, com a eleição do deputado Ângelo Guerreiro prefeito de Três Lagoas, tornou-se primeiro suplente de deputado estadual. Em 2017 ele deve assumir na Assembleia a vaga de Flávio Kayat, caso o parlamentar seja indicado conselheiro do Tribunal de Contas.

“Em companhia do Enelvo, vamos nos reunir com o diretor administrativo e de Finanças da Secretaria, Mauricio Peralta, para dar encaminhamento a um possível convênio que garanta estes recursos que serão repassados ao longo de 2017, conforme o andamento das obras”, explica Jair, que há alguns dias esteve na Capital reunido com Peralta tratando do assunto.

 Em 2015, mesmo atuando numa área fora da saúde (a Agraer, que atua em projetos de assistência técnica ao pequeno produtor), Felini intercedeu junto ao governador Reinaldo Azambuja para que o Estado custeasse o projeto arquitetônico da reforma e ampliação do hospital planejada com recursos de uma emenda parlamentar do deputado federal Geraldo Resende.

O recurso, R$ 1,2 milhão, liberado pelo Ministério da Saúde, está disponível desde agosto passado, mas a obra não começou ainda porque o hospital não tem a contrapartida de R$ 273.080,00. O dinheiro vai ser pago diretamente para empreiteira, à medida que as obras avancem e a medição seja aprovada por parte dos órgãos de controle da União.

A obra

O projeto de ampliação do hospital prevê a construção de um anexo de 538,34 metros quadrados, que está orçado em R$ 1.472.800,00, valor estimado pela Marco Arquitetura, empresa vencedora da licitação. Quando esta ampliação tiver pronta, a área construída do hospital vai aumentar 38,45%, se aproximando dos 2 mil metros quadrados. Hoje tem 1.400 metros (330 do centro de parto normal em funcionamento desde março) com 50 leitos, sendo que só 32 estão cadastrados no Ministério da Saúde.