Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 26 de Maio de 2022

Sidrolandia

Etanol sofre reajuste em novembro e perde competitividade para gasolina

O Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) alterou a pauta fiscal de acordo com a publicação de ontem (26) no Diário Oficial da União

Campo Grande News

28 de Outubro de 2015 - 07:39

A partir de 1º de novembro, consumidores de Mato Grosso do Sul vão encarar mais um reajuste no preço dos combustíveis. O etanol vai sofrer reajuste de 7,5% no Estado, deixando de ser competitivo em relação com a gasolina.

O Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária) alterou a pauta fiscal de acordo com a publicação de ontem (26) no Diário Oficial da União. A partir de novembro, o preço do etanol vai ser de R$ 2,484. Já a gasolina comum passa a custar R$ 3,492. Com reajuste de 1,7%, o diesel comum passa a custa R$ 2,993 e diesel S10 R$ 3,110.

De acordo com o supervisor técnico do Sinpetro (Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Lubrificantes e Lojas de Conveniência de Mato Grosso do Sul), Edson Lazaroto, todo o aumento do governo é refletido nas bombas dos postos. "O repasse vai depender dos donos dos postos, porém, fica complicado ele arcar com mais uma alta, ainda mais no fim do ano, que tem 13º de funcionários para pagar, entre outras coisas", comenta.

Sobre o etanol, Lazaroto explica que o preço do combustível estava acomodado, mas com os reajustes da gasolina, o valor do etanol foi acompanhando. "Agora ele perde a competitividade, compensa muito mais abastecer com gasolina. Estávamos acostumados a ver o etanol com preço de R$ 1,99, agora não é encontrado por menos de R$ 2,40", afirma.

O presidente da Biosul (Associação dos Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul), Roberto Hollanda, foi procurado pela reportagem do Campo Grande News, mas preferiu não comentar sobre o aumento no preço do etanol. 

Terceiro reajuste no ano – Este é o terceiro reajuste de 2015 no preço dos combustíveis. No dia 1º de fevereiro, houve o reajuste do PIS (Programa de Integração Social) e da Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) que correspondeu a R$ 0,22 por litro da gasolina e R$ 0,15 por litro do diesel

No dia 1º de outubro, a Petrobras anunciou reajustes nos preços de venda da gasolina e do diesel nas refinarias. O aumento anunciado para a gasolina foi de 6% e para o diesel, de 4%.