Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 2 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Feira Livre atrai cerca de 2 mil pessoas e torna realidade projeto engavetado há mais de 6 anos

Ao todo, 128 feirantes foram selecionados pela Secretaria de Desenvolvimento Rural.

Marcos Tomé/Região News

14 de Julho de 2013 - 21:08

Foto: Rafael Brites/Região News

Feira Livre atrai cerca de 2 mil pessoas e torna realidade projeto engavetado há mais de 6 anos

Vista aérea da feira livre em Sidrolândia 

Apesar de iniciadas as discussões a cerca da instituição da feira livre a partir de uma indicação da vereadora Vilma Felini (PSDB) aprovada na sessão ordinária do dia 11 de março, há mais de seis anos o projeto estava engavetado e só agora, se tornou realidade. “Uma iniciativa simples, sem grandes custos aos cofres públicos, que trás significativos resultados econômicos”, afirma Cesar Queiroz.

Ao todo, 128 feirantes foram selecionados pela Secretaria de Desenvolvimento Rural. No primeiro dia de atividade (13 de julho) seguramente, segundo os organizadores, mais de 2 mil pessoas passaram pela feira. O local escolhido foi a rua Distrito Federal na altura do cruzamento com a rua Amazonas, no bairro Jandaia, no entorno do complexo esportivo Leonel Brizola, o “Brizolão”.

Para o assessor especial do governo, ex-prefeito Enelvo Felini (PSDB) que participou do evento representando sua esposa, Vilma Felini, impedida de participar do ato por orientação médica, a feira livre promove interação entre as famílias sidrolandenses, além de propiciar aos feirantes resultados econômicos satisfatórios.

Em seu discurso foi taxativo, “é assim que se governa, olhando para frente. Dando oportunidade aqueles que não têm. A feira já é um sucesso absoluto, gerando mais de 150 empregos direto”, garante. À reportagem do Região News, Enelvo fez questão de afirmar que a comercialização de produtos ao ar livre já era um projeto de seu governo, apenas pediu que a esposa fizesse a indicação na Câmara para então, em discussão com o prefeito Ari Basso, tornar realidade.

A Feira

Feira Livre atrai cerca de 2 mil pessoas e torna realidade projeto engavetado há mais de 6 anos

Segundo o técnico da Agraer e coordenador do projeto de Produção Agroecológica Integrada e Sustentável (PAIS) em Sidrolândia, Jovelino Alves Caetano, a instituição da feira livre é a realização de um sonho. Há mais de seis anos vinha conversando com o poder público municipal na tentativa de tornar realidade o evento que fomenta a venda direta dos produtos originados da agricultura familiar.

Dos 128 feirantes selecionados e aptos a comercializarem seus produtos, mais de 50% são da zona rural. Ao todo foram montadas 25 tendas do projeto PAIS e outras 20 cedidas pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo (SEPROTUR) para uso exclusivo dos pequenos agricultores, além daqueles que já tinham suas próprias instalações. Jovelino conta que há mais de nove assentamentos em Sidrolândia produzindo hortaliças inseridas no projeto PAIS.

Para a produtora rural dona Maria de Fatima, de 49Feira Livre atrai cerca de 2 mil pessoas e torna realidade projeto engavetado há mais de 6 anos anos, do lote 55 no assentamento Eldorado Alambari, a feira livre trará melhores condições na comercialização de parte de sua produção. Morando no campo há mais de 7 anos, sobrevive basicamente da renda obtida com a venda de hortaliças, frango caipira, ovos, mandioca.

Casada com Zezito dos Santos, de 59 anos, ela conta com a ajuda da irmã, dona Maura, que dá o suporte de vendas durante a feira. Empolgada, se diz satisfeita com os resultados, “vamos passar a fornecer nossos produtos também para a Companhia Nacional de Abastecimento, a Conab. Aos poucos as coisas estão se encaixando”, ressalta.

O casal vive com uma renda familiar média de R$ 1.500,00, resultado obtido exclusivamente da produção do lote. Apesar do esforço, dona Maria conta que ainda mora num barraco de lona improvisado desde que ganhou a terra. Passados mais de sete anos, ela ainda aguarda os materiais de construção para construir a casa e ter acesso às linhas de créditos do Pronaf.