Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 19 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Fiems lança projetos Fábrica Verde e Em Nome das Cidades

MS Noticias

15 de Fevereiro de 2011 - 10:54

O presidente da Fiems, Sérgio Longen, vai lançar, nesta quarta-feira (16/02), a partir das 19 horas, no auditório térreo do Edifício Casa da Indústria, em Campo Grande, os projetos do Sesi “Fábrica Verde” e “Em Nome das Cidades”. No primeiro, a intenção é chamar a atenção das pessoas para o aumento do número de espécies da fauna brasileira ameaçadas de extinção, enquanto no segundo serão contadas as origens dos nomes das cidades de Mato Grosso do Sul.

O Fábrica Verde vai exibir filmetes de um minuto cada dedicados exclusivamente a contar um pouco da história de 12 animais em extinção que ainda habitam Mato Grosso do Sul – tatu-canastra, tamanduá-bandeira, lobo-guará, cachorro-vinagre, gato-do-mato, onça-pintada, ariranha, cervo-do-pantanal, codorna, codorna-buraqueira, arara-azul-grande, tico-tico-do-campo e galito.

Atualmente, o Brasil tem 395 animais em extinção e o Sesi considera muito importante para trabalhar a educação ambiental estimular a cultura da preservação desde cedo.

“O futuro da humanidade depende do equilíbrio de toda a fauna e flora. É pensando exatamente no futuro que surge o Fábrica Verde, projeto que, de forma lúdica, através da linguagem audiovisual, pretende conscientizar desde cedo os adultos do amanhã”, detalhou a superintendente do Sesi, Maura Gabínio, acrescentando que a própria preservação de qualquer marca, sobretudo aquelas ligadas ao setor industrial, está diretamente associada ao compromisso com o desenvolvimento sustentável.

Em Nome das Cidades

Já o projeto “Em Nome das Cidades” pretende contar, também por meio de filmes de um minuto cada, a origem dos nomes de 20 dos 78 municípios do Estado – Amambaí, Aquidauana, Bataguassu, Campo Grande, Corumbá, Dourados, Eldorado, Iguatemi, Jardim, Maracaju, Naviraí, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina, Paranaíba, Ribas do Rio Pardo, Rio Brilhante, São Gabriel do Oeste, Sidrolândia, Sonora e Três Lagoas.

Na avaliação do Sesi, essas histórias são quase todas desconhecidas para a maioria dos habitantes e compreender a origem do nome dos municípios de um Estado é compreender um pouco mais de sua história e de si mesmo, aumentando a auto-estima da população e o amor pela terra natal. O projeto ainda pretende distribuir DVDs com cópias do filme sobre a origem do nome de cada cidade contemplada para serem utilizados na rede escolar estadual e municipal, bem como na abertura de festivais e festejos de valorização cultural.

Na prática, “Em Nome das Cidades” vai criar uma espécie diferente de biblioteca eletrônica que traduza o sentido histórico, político, geográfico, comportamental, social e humanista das cidades do interior à Capital, trazendo benefícios culturais e de auto-estima para quem tiver acesso. Nesse sentido, também serão confeccionadas cartilhas para serem distribuídas nas escolas das redes Sesi, pública e privada, municipal e estadual, que constituem importantes ferramentas de cidadania e educação.