Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 24 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Greve dos Correios continua e todas as entregas estão atrasadas no Estado

E a greve ganha mais força, segundo o sindicato. Nesta segunda-feira, as agências de Glória de Dourados também aderiram à paralisação.

Campo Grande News

23 de Setembro de 2013 - 10:20

Há cinco dias com parte dos funcionários sem trabalhar, os Correios continuarão a greve por tempo indeterminado, de acordo com o Sintect-MS (Sindicato dos Trabalhadores nos Correios, Telégrafos e Similares do Estado).

Nesta segunda-feira (23), 60% dos profissionais que trabalham na distribuição em Campo Grande não prestaram serviços. Além da Capital, os impactos em Dourados são maiores porque 90% dos funcionários aderiram à paralisação.

“Continuamos nossa paralisação e podemos afirmar que todos os prazos de entregas estão prejudicados no Estado. Desde as cartas simples até encomendas de Sedex”, explica Alexandre Takachi, secretário geral do sindicato.

Além das duas maiores cidades de Mato Grosso do Sul, municípios como Itaquiraí, Iguatemi, Itaporã, Rio Brilhante, Nova Andradina, Corumbá, Três Lagoas, Camapuã e Paraíso das Águas têm mais de 90% dos funcionários parados.

E a greve ganha mais força, segundo o sindicato. Nesta segunda-feira, as agências de Glória de Dourados também aderiram à paralisação. O encaminhamento das negociações para o fim da greve nacional deve continuar hoje com uma audiência marcada entre sindicatos e os Correios. A reunião deve ocorrer em Brasília.

Reivindicações – A categoria reivindica 7,13% de reposição da inflação; aumento real de 15%; aumento linear de R$ 200,00, mais as perdas salariais pela manutenção do Correio Saúde e contra a Postal Saúde; entrega de correspondências somente pela manhã; e jornada de 6 horas para os atendentes.

Os trabalhadores recusaram proposta dos Correios de 8% de reajuste salarial mais 6,27% nos benefícios: vale refeição, vale-creche e vale cesta.